Laire Giraud

Despachante aduaneiro, colecionador de cartões-postais, especialmente de transatlânticos. Colaborador da Revista de Marinha de Portugal. Publicou cinco livros, como autor e co-autor, sobre temas da Santos antiga.

Não sou noveleiro, mas quando chego em casa após o trabalho, no final da tarde, deparo com a minha esposa assistindo à novela Lado a Lado, da Rede Globo de Televisão, que mostra o Rio de Janeiro em 1910.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
Primeiramente vimos com ele as nove câmaras frigoríficas destinadas às provisões de bordo, algumas com capacidade até para 20 toneladas.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
No caderno comemorativo dos 60 anos do excelente Porto & Mar do jornal A Tribuna de Santos, publicado na edição de 25 de setembro de 2012, afirmei que desde menino sou leitor da seção que, através das suas páginas, conta a história do Porto de Santos. E gosto de recortar – e recordar – matérias interessantes.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
Uma série de navios que também deixaram sua marca foram os famosos Itas, da Companhia Nacional de Navegação Costeira. O apelido surgiu porque eram mais de 40 embarcações, todas com nomes como: Itapagé, Itanagé, Itapuã, Itaquatiá e Itapuca, entre outros. O ex-presidente Itamar Franco nasceu a bordo de um Ita, por isso recebeu o nome de Itamar.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
O espaço da coluna Recordar desta semana está reservado para o amigo cartofilista e shiplover Edson de Lima Lucas, radicado na Cidade Maravilhosa, o Rio de Janeiro.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s