Trecho retirado do livro Nos Tempos de Nossos Avós (Santos de Ontem):

O tráfego de bondes de burros em Santos prevaleceu pelo espaço de 37 anos.

Em 1872, Domingos Moutinho criou o serviço de carros puxados por muares nos limites do centro urbano, ampliada a linha dois anos depois para a Barra (praia).

Em 1875 a firma Emerich & Ablas inaugurou também transporte coletivo por tração animada, não tardando a ser introduzido o serviço de trem a vapor para São Vicente.

A 14 de abril de 1889, Matias Costa, diretor da Empresa de Bondes de Vila Matias, inaugurou a linha de bondes puxados a muares, sobre trilhos, entre o Centro e a Praia.

Logo depois, a Companhia de Melhoramentos da Cidade de Santos efetuou serviço de bondes a tração animal entre o Centro e o bairro do Paquetá, encampada em 1894 pela Companhia Viação Paulista, que manteve suas três linhas de bondes, mas acabou por falir, sendo o acervo arrematado por João Éboli, que organizou outra empresa, a Ferro Carril Santista.

Aí surgiu a Companhia City, que, em apreciável esforço, substituiu a força animal por força elétrica, inaugurando a 28 de abril de 1909 o primeiro bonde movido a eletricidade, sistema que prevaleceu em Santos até 27 de fevereiro de 1971, quando deixou de circular o último elétrico, já sob os domínios do Serviço Municipal de Transportes Coletivos (SMTC), desde 1º de janeiro de 1952.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s