Frederico Bussinger

Consultor. Foi presidente da Companhia Docas de São Sebastião (CDSS), SPTrans, CPTM e Confea. Diretor da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), do Departamento Hidroviário de SP e do Metrô de SP. Presidiu também o Conselho de Administração da CET/SP, SPTrans, Codesa (Porto de Vitória), RFFSA, CNTU e Comitê de Estadualizações da CBTU. Coordenador do GT de Transportes da Política Estadual de Mudanças Climáticas (PEMC-SP). Membro da Comissão Diretora do Programa Nacional de Desestatização e do Conselho Fiscal da Eletrobrás.

Olhando para trás só se pode lamentar a “Maria Fumaça” e seus companheiros que se foram; ou o tempo em que a ferrovia era o eixo do sistema de transportes e do desenvolvimento nacional. No pico das crises de congestionamentos portuários, que travam tudo (01, 02, 03), então, a saudade até aumenta e nos reforça a convicção de que os “problemas dos portos (brasileiros) estão fora do cais”; nos acessos – no caso do Porto de Santos, visto como “a prioridade nº 1”.

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
“Não há bons ventospara barcos sem rumo!”(Milenar provérbio chinês)

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
Recente troca de notas entre a Associação dos Usuários dos Portos da Bahia (Usuport) e a Companhia de Docas do Estado da Bahia (CODEBA) reascendeu a polêmica do final do primeiro semestre, no rastro do anúncio governamental: Os portos brasileiros estão (01, 02, 03) ou não (01, 02, 03, 04) funcionando em regime de 24 horas/dia; 7 dias/semana (24 X 7)?

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
Já pela hora do almoço desta quarta (18), a maioria dos sites noticiosos (EBC; G1; UOL; R7; Exame; Veja; DCI; Reuters, Globo) veiculava o enorme desconto de 42,38% dado pelo consórcio vencedor (“Planalto” - nove empresas) para a tarifa a ser cobrada na BR-050.

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
“Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo que fizemos,Ainda somos os mesmos e vivemos, Como nossos pais”.(Belchior/Elis: “Como nossos pais”)

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente