Caros leitores, hoje falaremos do Porto de Brest, importante porto da Marinha Francesa e base dos submarinos nucleares.

Gravura antiga e selo comemorativo do Porto de Brest


A região de Finistère foi ocupada pelos romanos que construíram a Fortaleza do Castelo de Brest, entre os anos 250 a 350. O fim da ocupação romana ocorreu em 420. Brest fez parte do ducado da Bretanha em 1240, quando foi comprado pelo duque Jean 1º Le Roux, o ruivo. Foi dominada pela Inglaterra de 1342 a 1397. Quando a Bretanha foi anexada ao reino da França, Brest tornou-se porto militar da Marinha. Sede da Escola Naval desde 1830, foi durante a 2ª Guerra Mundial o principal ponto de chegada dos comboios norte-americanos.

Ocupada pelos alemães em 1940, e transformada em base de submarinos, foi totalmente destruída pelos bombardeios aéreos aliados. Desde 1965 é a Base da Esquadra do Atlântico e centro da indústria naval.

Navios de guerra franceses atracados junto à Fortaleza do Castelo de Brest


Importância do porto e sua posição geográfica

Principal região agropecuária da França, a Bretanha dispõe de um porto na medida do desenvolvimento de sua economia e agro-indústria. Situado no extremo oeste da França, também na costa Atlântica, Brest é um pequeno porto comercial e centro da indústria naval. Próximo as grandes rotas de navegação e dispondo de ligações rápidas via rodoviária, ferroviária e aérea, o Porto de Brest oferece muitas vantagens aos seus usuários. O porto não é servido por navegação fluvial.

Vista aérea do Porto de Brest


Porto oceânico da Bretanha, Brest assegura a recepção de farelos e pellets para alimentação animal. As instalações de graneis agrícolas movimenta todo tipo de farelos e pellets, desde soja, girassol, sorgo, arroz até de mandioca. Paralelamente, as exportações de aves congeladas tornam o Porto de Brest especializado no tráfego de produtos frigoríficos.

Lay-out do Porto de Brest

Vista do cais de desembarque de combustíveis

Reparo naval

O reparo naval para embarcações comerciais no porto de Brest conta com 3 diques secos, os quais possuem as seguintes dimensões:

  • 420 m x 80 m
  • 338 m x 55 m
  • 225 m x 27 m

Além dos diques secos o porto também possui 5 cais com 1.700 m para o reparo naval com a embarcação flutuando. A atividade de reparo naval reúne em Brest um conjunto de empresas e suas sub-contratadas, onde se destaca a Sobrena (Sociedade Bretanha de Reparo Naval). A construção de embarcações de laser também tem destaque no Porto de Brest, principalmente veleiros oceânicos de competição.

Dique seco para o reparo naval do Porto de Brest


Referências bibliográficas
L' Office National de la Navigation, La voie navigable: une voie d'avenir. Paris: Automedon, 1980. 56p.
Robin, C., Bergeaud, C. Le français par la méthode directe – Deuxième livre. Paris: Librairie Hachette, 1951. 186p.
Grande Enciclopédia Larousse Cultural, Circulo do Livro. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1988.
Site do porto de Brest: www.port.cci-brest.fr, em 22 de abril de 2006.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s