Caros leitores,

Neste artigo, iremos conhecer o Canal do Norte, que permitiu a ligação de Paris, no Rio Sena, à região dos flandres na Bélgica e a vizinha Holanda.


Canal do Norte permite a navegação fluvial desde Paris aos portos de Gand, Antuérpia na Bélgica e Rotterdam na Holanda

 

A ligação fluvial do Rio Oise, afluente do Rio Sena, à região dos flandres na Bélgica, planejada no início do século XX, era importante para os países do norte da Europa, pois permitiria a ligação de Paris aos principais portos da região: Dunquerque, Zeebruge, Gand, Antuérpia, Rotterdam e Amsterdam. Obra estratégica foi interrompida durante as guerras mundiais, e contou inclusive com a participação de engenheiros militares do Canadá. Finalmente o canal foi aberto ao tráfego fluvial em 1965.

Construção do Canal do Norte

O relevo suave dessa região permitiu uma construção menos onerosa do que os canais construídos em outros recantos da França. Com 93 quilômetros de extensão, 2 túneis canal, possui 19 eclusas de 91,0 m x 5,7 m, que permitem a passagem simultânea de 2 embarcações gabarito freycinet ou uma embarcação de gabarito maior, com 90 m de comprimento, denominada “canal du nord”. Para a profundidade de 2,2 m essa embarcação tem a capacidade de 750 toneladas.

Bateau du Canal du Nord – embarcação do Canal do Norte

Apesar de atravessar uma região com relevo suave, a obra do canal exigiu a construção de túneis canal e também de grandes cortes, os quais requereram grande movimentação de terra.

Obra do Canal do Norte e a ponte de Avrilcourt

Corte no Canal do Norte revestidos com pedra formando arcos

Grande corte do Canal do Norte executado durante 1ª metade do século XX

Acesso ao túnel canal de Ruyaulcourtt

O túnel de Ruyaulcourt, devido ao seu longo comprimento, 4354 m, está equipado com um sistema de touage elétrico, isto é, uma embarcação que traciona um comboio de embarcações, evitando dessa maneira a emissão de gases dentro do túnel, que ocorreria caso as embarcações utilizassem seus próprios motores.

Canal du Nord

Equipamento elétrico para tracionar as embarcações dentro do túnel

Norte da Europa Ocidental e o Novo Canal Sena - Norte Europa

Na última década, com a unificação da Comunidade Européia, o intercambio de mercadorias entre os países membros aumentou significativamente e a idéia de um novo canal fluvial, ligando o Rio Sena ao norte da Europa, está se tornando realidade.

Projetado com características modernas, o novo canal terá 105 km de extensão e profundidade de 4,5 m que irá permitir o tráfego de comboios fluviais de até 4.400 toneladas. O projeto básico prevê de 6 a 10 eclusas com comprimento de 190 m e largura mínima de 12 m, que darão ao canal uma capacidade anual de transportar mais de 30 milhões de toneladas.

Embarcação fluvial para o transporte de contêineres

Previsto com uma largura de 100 a 150 m, o canal permitirá o cruzamento de embarcações, além de dispor de altura suficiente para o transporte de até 3 contêineres sobre as embarcações. É a hidrovia se moderniza adaptando-se aos novos conceitos logísticos.

 

Referências bibliográficas:

L’ Office National de la Navigation, La voie navigable: une voie d’avenir. Paris: Automedon, 1980. 56p.

Voies navigables de France, Canal Seine – Nord Europe. Paris: vnf, 2005. 86p.

Robin, C., Bergeaud, C. Le français par la méthode directe – Deuxième livre. Paris: Librairie Hachette, 1951. 186p.

Henry, B.,Henry M. Voyageurs aux longs jours. Paris: Les Éditions Arthaud, 1982.216p.

http://www.home.zonnet.nl/Mouringh.Marga/Nord.htm

http://www.waterways.cc/land.php?land_id=25&language=2

http://www.waterways.cc/kanal.php?land_id=2&kanal_id=67&language=2

http://www.vnf.fr/sne

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s