A Praticagem de São Paulo e a Associação Brasileira de Armadores de Cabotagem (Abac) assinaram acordo para que valores, serviços e condições de praticagem nas operações de cabotagem vigorem por cinco anos sem reajustes, apenas com correção monetária. "Nesse momento em que o Governo está fomentando e atribuindo maior importância à navegação de cabotagem e enviou para o congresso o projeto da BR do Mar, e o próprio Senado apresentou um projeto liderado pela senadora Kátia Abreu, fazer esse acordo é uma forma de mostrar nosso apoio", disse o presidente da Praticagem de São Paulo, Carlos Alberto de Souza Filho.

souzafilho nav

A Praticagem de Santos é a que atende o maior fluxo de navios de cabotagem no Brasil. Segundo Souza Filho, a empresa resolveu abrir mão de parte da receita, com descontos nas operações em cima dos preços que eram praticados antes. "Estamos dando a nossa contribuição em prol desse esforço nacional de fomentar a cabotagem, principalmente nesse momento de pandemia. Como é um acordo firmado por cinco anos, proporciona uma maior previsibilidade e segurança jurídica". Há mais de 15 anos não havia acordo formal firmado entre a Praticagem de Santos e os armadores de cabotagem que atuam nos segmentos de contêineres, granéis sólidos, granéis líquidos e carga geral.

Conteúdos relacionados
* Dono da carga é razão dos portos existirem e deve ser prioridade, diz presidente da Praticagem de SP
* Praticagem: expansão de portos, conceito de calado dinâmico e interação hidrodinâmica
* Com indústria definhando, Brasil precisa aprimorar ambiente regulatório e aprovar BR do Mar

Empresas que assinaram o acordo

Aliança Navegação e Logística Ltda
Flumar Transp. de Químicos e Gases Ltda
Hidrovias do Brasil – Cabotagem Ltda
Grupo Log-In: Log-In Logística Intermodal S.A. ;Log-In Navegação Ltda. Log-In Marítima Cabotagem Ltda.
Mercosul-Line Navegação e Logística Ltda
Grupo Norsul: • Companhia de Navegação Norsul • NorsulCargo Navegação S.A.  • Norsulmax Navegação S.A.

A Praticagem de São Paulo atua nos portos de Santos e São Sebastião, garantindo a segurança nas entradas e saídas dos navios. São 62 práticos que trabalham em escala, todos com conhecimento profundo da região.

53% das manobras são realizadas pelos práticos no período noturno e que a questão da segurança é sempre prioridade. "A probabilidade de acontecer um acidente por erro do prático em manobras no país é de 0,002%, similar aos Estados Unidos, segundo levantamento da Associação Internacional de Clubes de Proteção Mútua dos Armadores (InternationalGroupof P&I Clubs, em inglês). Pertencemos ao primeiro mundo nessa questão", afirmou o presidente da Praticagem.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente