Durante a colonização, os Grandes Lagos e seus rios eram os únicos meios práticos para o transporte de pessoas e de cargas. Embarcações do centro da América do Norte foram capazes de chegar ao Oceano Atlântico a partir dos Grandes Lagos, quando o canal de Erie foi aberto em 1825

O desejo de navegar pelos Grandes Lagos de René Robert Cavelier de La Salle, bem sucedido explorador francês, foi realizado quando mandou construir o bergantim Le Griffon em Cayuga Creek, perto do extremo sul do rio Niágara, o qual foi primeiro veleiro a navegar pelo norte dos Grandes Lagos, em 7 de agosto de 1679. Posteriormente, La Salle navegou pelo rios Illinois e Mississipi.

* Clique aqui para acessar a primeira parte deste artigo 

Durante a colonização, os Grandes Lagos e seus rios eram os únicos meios práticos para o transporte de pessoas e de cargas. Embarcações do centro da América do Norte foram capazes de chegar ao Oceano Atlântico a partir dos Grandes Lagos, quando o canal de Erie foi aberto em 1825.

A “Seaway”, Hidrovia do Rio São Lourenço, foi idealizada em 1895 e aberto à navegação comercial em 1959. A hidrovia é composta por uma sistema de 19 eclusas, sendo de Montreal para o Lago Ontário duas americanas e cinco canadenses , no Welland Canal oito canadenses e no Rio Saint Marys, entre os lagos Superior e Huron, quatro eclusas paralelas nos Estados Unidos, com tráfego direcional construídas pelo Army Corps of Engineers.

As dimensões do maior navio que pode circular na hidrovia são: 225,5 m (740 pés) de comprimento, boca 23,77 m (78 pés), calado, 8,08 m (26 pés, 6 polegadas) e altura acima do nível da água; 35,5 m (116,5 pés). Os canais mantidos em 8,2 m (27 pés) de profundidade mínima.

A distância do Oceano Atlântico para Duluth, Minnesota, no Lago Superior, porto mais distante, é de 2.038 milhas náuticas (3.700 km), com 8,5 dias de navegação, lembrando que os lagos têm cerca de 245.750 km² (95.000 milhas quadradas) de águas navegáveis. Tempo de navegação (condições normais) entre portos dos Grandes Lagos e o início da hidrovia no Porto de Montreal: velocidade média de navegação de 12 mph (10,4 nós).

Datas importantes para a Hidrovia de Rio São Lourenço:

1954
• O “St. Lawrence Seaway Authority” for instituída por uma lei do Parlamento.
• Os Estados Unidos se junta Canadá sobre o desenvolvimento do “St. Lawrence Seaway”.
• Acordo firmado entre os EUA e o Canadá sobre a construção do “Seaway”. O custo do projeto de navegação foi de 470.300 mil dólares, dos quais Canadá pagou 336,5 milhões dólar e os EUA 133.800 mil dólares.
• As obras do “Seaway” começam em setembro.

1959
• Inauguração do ”Seaway”

1966
• O primeiro centro de controle de tráfego ”Canal Welland” entra em serviço.

1983
• O “Seaway” carrega sua bilionésima tonelada de carga.

1996
• 10 de maio marca a passagem através do sistema “Seaway” de dois bilhões de toneladas de carga, avaliada em mais de US $ 300 bilhões.

2003
• Sistema de Identificação Automática (AIS) obrigatória sobre o “St. Lawrence Seaway”. Esta etapa marca o primeiro uso de AIS em uma via navegável do mundo.

Referências
http://www.greatlakes-seaway.com/en/seaway/facts/index.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_Mississippi

http://www.britannica.com/EBchecked/topic/326519/Rene-Robert-Cavelier-sieur-de-La-Salle

Fotos de Carlos Eduardo D’Almeida, Sílvio dos Santos e Victor Thives dos Santos

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s