• O trabalho nos terminais privados, em muitos casos, é pago em valores mais baixos em comparação aos terminais do porto organizado, e com esta decisão, acaba tornando-o mais precário, pois expõe os trabalhadores a riscos como qualquer outro, sem lhes proporcionar a devida compensação por isto

  • O recurso foi protocolado em janeiro de 2009 pelo Órgão Gestor de Mão-de-Obra do Serviço Portuário Avulso do Porto Organizado de Paranaguá e Antonina (OGMO/PR), com o objetivo de questionar acórdão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que garantiu o pagamento do adicional de 40% aos avulsos

  • Em sessão realizada no dia 14 de novembro, o STF iniciou o julgamento do Recurso Extraordinário (RE) 597124, com conclusão prevista para 7 dias, quando as atividades serão retomadas. O relatório foi produzido pelo ministro Edson Fachin. O recurso foi interposto pelo Órgão de Gestão de Mão-de-Obra do Porto Organizado de Paranaguá e Antonina (Ogmo-PR) para questionar o acórdão que garantie o pagamento do adicional de risco

  • Um mercado considerado predominantemente masculino até alguns anos atrás, a atividade portuária conta cada vez mais com mulheres atuando em diversos setores, não só na área administrativa como também operacional e técnica.

  • Na presente Convenção, a expressão "organizações representativas" significa as organizações mais representativas de empregadores e trabalhadores, que gozem do direito de liberdade sindical

  • O estivador é um trabalhador portuário autônomo que exerce uma atividade árdua e perigosa, a bordo do navio. Sua remuneração é por dia de trabalho, conforme estabelecido pela Convenção Coletiva de Trabalho, de 1997

  • O diretor-presidente da Federação Nacional dos Operadores Portuários (Fenop), Sergio Aquino, participou do WebSummit Portogente 2017 e defendeu uma revisão no sistema de treinamento e capacitação no setor portuário

  • De 6 a 12 de novembro acontece o WebSummit 2017, evento totalmente online e de acesso gratuito, que reúne personalidades do setor logístico para discutir as grandes questões da atividade portuária no Brasil.

  • A Lei 12.815, de 5 de junho de 2013 dispõe sobre a exploração direta e indireta pela União de portos e instalações portuárias no Brasil e sobre as atividades desempenhadas pelos operadores portuários

  • O presidente da Federação Nacional dos Portuários (FNP), Eduardo Guterra, está preocupado e indignado com as recentes propostas de privatização das companhias docas do País. De acordo com ele, está claramente configurado um ataque a essas empresas públicas, listando recentes demissões, acordos coletivos irregulares e o aumento substancial de contribuição do Portus

  • Faleceu de infarto, às 18h30 desta terça-feira (25), o ex-presidente do sindicato dos operários portuários de Santos e região (Sintraport) por quatro gestões, Robson de Lima Apolinário

  • OGMO é a sigla que designa Órgão Gestor de Mão de obra. São entidades sem fins lucrativos que atuam no setor portuário, possuindo caráter administrativo, fiscalizador e profissionalizante

  • Ressalta o International Harbour’s Masters Association (IHMA) que “o renome de um porto ou terminal está intrinsecamente ligado tanto a sua eficiência quanto a seus registros de segurança, conceito geral afetado diretamente caso ocorram alterações significativas em recordes de segurança, e, por extensão, em suas atividades”

  • A inédita iniciativa reunirá pesquisadores de Argentina, Espanha, Portugal, Alemanha, Chile, Uruguai e, claro de diversas regiões do território nacional. O Portogente estará presente na primeira mesa de trabalho, cujas atividades serão coordenadas pelo jornalista Bruno Merlin

  • O site Portogente irá realizar, de 18 a 22 de março, o Summit Virtual MP 595. Por meio de vídeos, fóruns, chats de discussão e muitos artigos, a iniciativa irá debater a Medida Provisória que redesenha processo decisório portuário. O período inicial do evento seria de 11 a 15 deste mês, mas a data foi postergada a pedido de autoridades de Brasília que irão participar dos debates.

  • De acordo com a representação dos sindicatos, a atitude foi tomada para reivindicar a reposição das perdas salariais, conforme as cláusulas econômicas do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT). Essa é a única cláusula pendente no ACT 2017-2019, que já está assinado 

  • Em assembleias simultâneas realizadas nos portos de Belém, Santarém e Vila do Conde, funcionários da Companhia Docas do Pará (CDP), associados ao Sindiporto, decidiram que irão entrar em greve no próximo dia 26 de abril caso a Autoridade Portuária não inclua o adicional de risco portuário a 157 trabalhadores no pagamento que será feito no dia anterior. A categoria também exige que a CDP cumpra com o Acordo Coletivo de Trabalho vigente

  • A partir de reunião deliberativa com representantes de sindicatos ligados à Federação Nacional dos Portuários (FNP), a categoria dos trabalhadores nos portos brasileiros entrou em estado de greve. O anúncio pressiona o presidente Michel Temer (MDB), que há duas décadas mina a eficiência da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) com indicações políticas inexplicáveis

  • Padilha, segundo os sindicalistas, escutou atentamente as ponderações feitas pelos representantes dos trabalhadores, e afirmou que, apesar da questão ser de responsabilidade do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, trabalhará para atender o pleito inicial da Federação de prorrogar por 90 dias a aplicação do aumento da contribuição dos assistidos e dos participantes

  • Congresso, com coordenação geral da Fundacentro, ocorre de 11 a 13 de julho e traz discussões para se estabelecer um trabalho seguro e saudável