• Essencialmente, a transição para a 4ª Revolução Industrial passa pela adoção de um novo modelo de negócio digital. Pela perspectiva estratégica, a implementação das mudanças para este novo modelo deve garantir a integração interna vertical dos processos de produção, bem como a integração horizontal externa na cadeia de valor, com foco sempre implacável no cliente.

  • O Esquenta WebSummit Portogente 2017 apresenta a palavra de representantes do setor de cruzeiros marítimos, uma atividade que já teve muito destaque no Brasil, porém perde espaço devido aos altos custos para movimentar passageiros nos portos brasileiros

  • Análise de dados econômicos globais primordiais apontam oportunidades para a economia brasileira crescer e o desemprego cair expressivamente. Entretanto, é necessário remover as ineficiências dentro do sistema econômico.

  • O diretor do Instituto Nacional de Tecnologia (INT), Fernando Rizzo, em palestra no evento O&G TechWeek 2019, afirmou que o maior desafio do País na transição para a indústria 4.0 é a infraestrutura.

  • O cartel foi delatado por oito executivos da construtora Odebrecht, que dele participava, por meio de dois acordos de leniência firmados com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em 2017 – um sobre o Rodoanel Sul e outro sobre o Sistema Viário Metropolitano 

  • Se por um lado os times de engenharia têm cada vez mais a missão de reinventar e reconectar os processos produtivos, a fim de torná-los mais competitivos; por outro lado, existem parques fabris instalados, que possuem histórias de sucesso e que precisam de um caminho para chegar a esta competitividade.

  • A Medida Provisória (MPV) permite que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) renegocie contratos com as concessionárias de rodovias federais segue tramitação no Senado. Na última terça-feira (21) a comissão mista que analisa a matéria aprovou plano de trabalho.

  • Na próxima semana acontecem as sessões presenciais da audiência pública para colher sugestões à minuta de edital e dos estudos técnicos que dizem respeito à concessão da Ferrogrão, ferrovia greenfield (sem estrutura física pronta), que liga os municípios de Sinop (MT) a Itaituba(PA).

  • Pobre Brasil, artigo do diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), Adriano Pires, publicado em O Estado de São Paulo, em 5 de maio último, é uma chuva de meias verdades que não pode ser levada a sério por um povo que constrói um futuro vigoroso.

  • Entregar mais e melhor é o atual desafio que permeia a área de gestão de transportes e logística dos armazéns. Seus gestores se vêem, praticamente, obrigados a coordenar simultaneamente e de forma eficaz uma grande quantidade de problemas que atrapalham o bom andamento dos negócios.

  • No Brasil, a tentativa de equacionar problemas estruturais, em especial nos segmentos de logística e transporte, quando encontra empenho e boa fé por parte de autoridades e agentes públicos, não raro esbarra em erros de diagnóstico que acabam comprometendo o objetivo pretendido.

  • O prazo de execução da obra é de 18 meses e será realizado pela empresa vencedora da licitação, o Consórcio B201 (Tucumann e TMSA). O projeto consiste no prolongamento de 100 metros da estrutura civil do berço de atracação 201 e modernização das estruturas dos berços 201 e 202, o que possibilitará o aprofundamento da navegação para 13,70 metros

  • Com investimentos em infraestrutura da ordem de 2,18% do Produto Interno Bruto (PIB) nos últimos 20 anos, segundo estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), está claro que o Brasil vai continuar por muito tempo a ser considerado um país atrasado.

  • Berço 4 do Porto de Itajaí, em Santa Catarina, está com 95% das obras concluídas. Instalação ruiu na enchente de 2008 e depois de uma década, será entregue no final deste ano.

  • A Codern abrirá nos próximos dias o processo licitatório para em seguida contratar a empresa vencedora e começar a realização da obra que já está com recursos assegurados

  • Com 254 metros de comprimento e 43 metros de boca (largura), o navio chinês Lan Hua Hai é o maior graneleiro já recebido no Corredor de Exportação do porto paranaguara, com tamanho superior a dois campos de futebol do porte do Estádio do Maracanã

  • A quem servem as atuais diretorias dos portos do Brasil? Repetindo o passado, são indicações pessoais desalinhadas dos objetivos dos portos e justificadas por argumentos absolutamente anacrônicos em relação à evolução do comércio global.

  • De modo geral, os presentes ao debate concordaram ser necessário descentralizar as decisões do setor portuário. A concentração do poder decisório em Brasília esteve presente em vários momentos da vida brasileira e atualmente está agravada pela Lei 12.815/2013. O engenheiro, economista e consultor portuário Frederico Bussinger ressaltou que, desde os tempos do Império, o Brasil é atraído pela "Coroa", tirando autonomia das comunidades instaladas nos complexos portuários

  • O investimento projetado por Salvador é de cerca de R$ 10 bilhões, com o potencial de movimentar até 140 milhões de toneladas de minérios por ano. O grupo assinou um contrato, de caráter inédito no Brasil, com uma associação de quilombolas que habitam áreas na região, minimizando riscos de disputas judiciais

  • As redes definidas por software (Software-Defined Networking, ou SDN) ganham força no mercado como um modelo de arquitetura, capaz de permitir provisionamento automatizado e virtualização. Segundo uma pesquisa do IDC ((International Data Corporation), a estimativa é que o setor movimente US$ 12,5 bilhões até 2020 em todo o mundo, um aumento de 53,9% em relação a 2014.