O Berço 4 do Porto de Itajaí, em Santa Catarina, está com 95% das obras concluídas. A conclusão das obras está programada para o início de dezembro deste ano, com boas chances  de antecipação para novembro. Juntamente com o Berço 3, formará um cais retilíneo de 490 metros. “Depois de muito trabalho, buscou-se uma forma de dar continuidade às obras de reforço e realinhamento dos berços 3 e 4. Sua retomada foi muito importante e estamos com as perspectivas de que até o final do ano, na margem direita com 4 berços operando, sendo dois berços dedicados ao arrendamento (1 e 2), e dois berços públicos (3 e 4), e também com as áreas de pátio que hoje estão servindo como canteiro de obras”, destacou Héder Cassiano Moritz, assessor de Direção da Superintendência do Porto de Itajaí.

itajaibercoobras
Obras estão em estágio avançado - Foto: site Porto de Itajaí

Recentemente no Berço 4 foram finalizados os serviços de perfuração e fragmentação das interferências submersas, provenientes das estruturas dos antigos berços que ruíram nas enchentes da década de 1980 (83 e 84). Em novembro de 2008, o Porto de Itajaí foi atingido por uma forte enchente que culminou no desmoronamento dos berços 3 e 4.

Cerca de 130 operários revezam-se em turnos diferenciados para concluírem as obras no berço 4. Em termos gerais de infraestrutura, as obras de reforço e realinhamento nos berços 3 e 4, ganharam 292 estacas em camisa metálica com 52 metros de profundidade média, 294 metros de cortina de estacas prancha com 34 metros de profundidade média, 679 toneladas de aço CA 50/60 para estacas, 5.150 m³ de concreto para estacas, 5.270 m³ de concreto moldado (no local da obra), 1.850 m³ de concreto para fabricação de pré-moldados, demolição de 1.440 m³ de estruturas em concreto armado, 9.735 m³ de carga e remoção de sedimentos até 22 metros de profundidade, recuperação de 12 conjuntos de atracação (cabeço e defensa), 31 furos de fragmentação e perfuração de laje maciça submersa através de processos de perfuração a rotopercução e a rotação (serviço este inédito no Brasil).

Junto ao Berço 4 serão instalados defensas e cabeços de amarração, sendo este serviço já contratado e que serão executados concomitantemente com as obras e assim até o final dela, possam estar recebendo a atracação de navios.

“A parte de cais acostável nos berços 3 e 4 já estão com 95% das obras prontas. As etapas de fundação, de estacas circulares que suportam o peso de cais quanto as estacas pranchas que ficam nos paramentos frontais e que impedem a erosão do cais, estão concluídos. Hoje estão sendo executadas as últimas lajes e em seguida serão distribuídos o aço e posteriormente passará para a sua concretagem. Praticamente a obra está em sua reta final. Trata-se de uma obra de engenharia pesada e complexa, pois no decorrer das obras tivemos problemas quanto as suas fundações, porém tudo foi solucionado tecnicamente e economicamente de forma muito racional, com qualidade fenomenal em relação a outros portos”, pontuou o Engenheiro Joelcir Zatta, gerente de Engenharia da Superintendência do Porto de Itajaí.

As obras de reforço e realinhamento dos berços 3 e 4 iniciaram em 2014 e o investimento total foi de R$ 161 milhões, sendo até o momento aplicados R$ 138,8 milhões. Recursos estes provenientes do Governo Federal e que foram confirmados oficialmente pela Secretaria Nacional de Portos (SNP), através do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPAC).

“Quando todos querem: acontece! E de fato estamos fazendo acontecer.Com o empenho de todos, da bancada federal que nos assegurou com a liberação dos recursos, a Secretaria Nacional de Portos (SNP), o próprio Ministério, que através dos aditivos, ajustaram os prazos necessários para que pudéssemos concluir esta obra, com o próprio empenho da empresa SERVENG, toda a equipe do Porto de Itajaí, que conseguiu achar soluções técnicas das condições que inviabilizavam a obra, aos representantes da administração municipal que também não mediram esforços para buscar recursos. A obra está num estágio avanço e realmente as projeções para que até o término deste ano, será a conclusão deste berço e assim dando condições operacionais que o Porto de Itajaí precisa e que infelizmente desde novembro de 2008 não tinha, por uma sucessão de fatores, e dez anos depois, o porto possa ter em sua totalidade as instalações de atracação aptas e preparadas”, lembrou o Superintendente do Porto de Itajaí, Engº Marcelo Werner Salles.

As informações são da assessoria de Comunicação do Porto de Itajaí.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s