• O caso policial que se assistiu no Porto de Santos por conta da investigação pelo Ministério Público Federal (MPF) para apurar a atuação de uma organização criminosa na Codesp, abrange serviços de digitalização de documentos e dragagem

  • Em abril vai fazer três anos que ocorreu o incêndio no terminal da Ultracargo, o maior na história do Porto de Santos e que ainda não se apagou em muitas memórias, deixando marcas indeléveis na natureza e no social.

  • Investimentos na ordem de bilhões de reais foram postos em espera sem um horizonte definido, renovações de contrato, expansões e adensamento de terminais se arrastaram por anos, perdendo todos os prazos e trazendo insegurança aos investidores

  • Um dos mais bem avaliados ministros do governo de Jair Bolsonaro (PSL), Tarcísio Gomes de Freitas, líder da pasta da Infraestrutura, aposta em acelerar os projetos lançados pelo Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) para aumentar os investimentos e a eficiência no setor portuário brasileiro

  • Os profissionais que lidam com o transporte marítimo no Brasil carecem de publicações acadêmicas e precisam lidar com um Judiciário pouco preparado para decidir acerca de questões que envolvem a disciplina

  • Um dos motivos que levou Tarcísio a ser escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi sua atuação como secretário de Coordenação de Projetos na Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), afinal o Ministério terá como competência estabelecer diretrizes e definir prioridades dos programas de investimentos no setor de transportes

  • O WebSummit Nova Abertura dos Portos consultou o ex-superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Daniel Lúcio Oliveira de Souza, e agora publica a visão do entrevistado, que considera "falido" o atual modelo de administração dos portos e lamenta o distanciamento do "modelo da saudosa Portobras"

  • Há mais de 10 anos, quem visitasse Roterdã, na Holanda, um certo terminal portuário de contêiner com equipamentos automatizados se sentiria assistindo a um filme de ficção científica. Um ambiente silencioso e sem a presença de ser humano, onde contêineres circulavam sobre pranchas sobre rodas na área de operações, em movimentos sincronizados e otimizados

  • Entre os portos que mais cresceram, destaque para o Porto do Itaqui, no Maranhão, totalizando 22.338.213 toneladas em 2018 e crescendo 16,87% no volume total em relação ao ano anterior

  • A descentralização do processo decisório é uma reivindicação de décadas da comunidade portuária brasileira, na busca de estabelecer decisões mais ágeis e transparentes no setor

  • Aumentar a competitividade dos portos para ajudar o desenvolvimento do País implica em qualificar sua principal força motora, que é o trabalhador. A opinião é do presidente da Federação Nacional dos Conferentes e Consertadores de Carga e Descarga, Vigias Portuários (Fenccovib), Mário Teixeira, que admite conquistas, mas também o muito que se precisa fazer para valorizar a mão de obra diante dos novos processamentos de carga, de equipamentos e a modernização das embarcações.

    O sindicalista acha que a Lei dos Portos 12.815, implantada em 2013, avançou ao explicitar “a necessidade de qualificação dos trabalhadores e a obrigação das operadoras promoverem formação profissional”. Mas diz que, na prática, “os portuários querem revisão e modernização nos planos, nos currículos e na forma de aplicação dos cursos de qualificação”.

    Segundo o dirigente, as categorias reivindicam a criação de centros de treinamentos regionais que disponham de simuladores modernos para capacitar operadores de portêineres, MHC (guindaste móvel), transtêineres, pontes rolantes, empilhadeiras modernas etc. E acrescenta: “Queremos a melhoria do grau de escolaridade dos portuários, com aplicação de curso de língua estrangeira.”

    Fórum
    O dirigente considera o Fórum Nacional Permanente de Qualificação do Trabalhador Portuário um ponto de apoio para alavancar essas questões. “É nessa instância que a segurança nas operações portuárias, no que diz respeito à mão de obra dos trabalhadores – principalmente no âmbito do Órgão Gestor de Mão de Obra(Ogmo) – tem sido tratada.”

    Instituído pelo Decreto 8.033/2013, o fórum é composto por representantes de trabalhadores, operadores e vários

    ...
  • O acordo firmado com a Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina S.A. (Badesc) permitirá ao porto a ampliação de sua zona primária, área utilizada para armazenamento, cargas e descarga dos contêineres, com desapropriações para anexar o Centro Alfandegário

  • O Porto de Santos (SP) lançou, recentemente, um programa de capacitação ao seu corpo técnico, em diversas áreas afetas à gestão portuária, em parceria com o portal de logística Portogente. Ao ampliar essa iniciativa aos colaboradores da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), em sintonia com os seus interesses, objetivos e estratégias, vai contemplar todo o seu setor portuário. Sem dúvida, um passo inovador e fundamental para a produtividade do capital.

    Portogente é hoje o maior e mais acessado portal de transportes e logística do Brasil, com alcance internacional, e conta com mais de 83 mil alunos inscritos. Seus cursos ministrados online, por meio de plataforma avançada permite ao aluno acesso aos conteúdos, tirar dúvidas, participar de bate-papos e de fóruns, receber orientação e ser avaliado em quaisquer hora e local. Detalhes que fazem a diferença nos dias de hoje.

    O comércio global e a globalização são determinantes de centenas de variáveis, entre as quais a maneira de fazer comércio. Encolher o tamanho do mundo, aumentando a velocidade ou a capacidade dos navios, é um modo de tornar mais ágil a cadeia de suprimentos. Em suma, reduzir ao mínimo o tempo em que o capital de giro fica atrelado a mercadorias em trânsito.

    Aumento dos navios e consequente demanda de maior velocidade dos portos e terminais resultam em pressão nos custos operacionais e dos investimentos. Ante esse cenário de mudanças, a primeira tarefa da administração é definir quais os resultados esperados do empreendimento a seus cuidados.

    A recem empossada diretoria do Porto de Santos ao profissionalizar a gestão da empresa, ao investir na motivação, satisfação e produtividade das pessoas, demonstra que, lembrando Peter Drucker, o meio de produção é o conhecimento. Ao tratar os custos de mão obra como investimento, a Codesp produz resultados para modificar a sociedade. Exemplo de administração a ser seguido.

  • A Porto do Açu Operações e o porto chinês de Guangzhou assinaram um Acordo de Cooperação com o objetivo de compartilhar as melhores práticas e conhecimentos sobre operações e gestão portuária, além de fortalecer a cooperação em investimentos e desenvolvimento de negócios

  • A era digital e a Internet promoveram maiores velocidade e capacidade de processamento e de análise desses rastros. Assim, o Portolão, como combate a corrupção, é o primeiro passo eficaz da reforma portuária

  • O procurador do Ministério Público Federal Thiago Lacerda Nobre, Chefe da Procuradoria da República no Estado de São Paulo, inicia uma faxina que há muito se esperava fosse feita no Porto de Santos e deve se estender aos demais portos do Brasil

  • Surpreende que, passados 80 dias de governo Bolsonaro, o que se anuncia como planejamento para os portos brasileiros não expressa a mínima possibilidade de alcançar, nos próximos quatro anos, os patamares dos portos asiáticos

  • A quem servem as atuais diretorias dos portos do Brasil? Repetindo o passado, são indicações pessoais desalinhadas dos objetivos dos portos e justificadas por argumentos absolutamente anacrônicos em relação à evolução do comércio global.

  • Padilha, segundo os sindicalistas, escutou atentamente as ponderações feitas pelos representantes dos trabalhadores, e afirmou que, apesar da questão ser de responsabilidade do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, trabalhará para atender o pleito inicial da Federação de prorrogar por 90 dias a aplicação do aumento da contribuição dos assistidos e dos participantes

  • A análise é do executivo nas áreas de RH, Gestão de Projetos, Planejamento e Qualidade e ex-gerente da Brasil Terminal Portuário (BTP), Hudson Carvalho, convidado pelo Portogente a participar de um debate sobre a descentralização da gestão dos portos brasileiros