• A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) e a Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados (Abtra) assinaram na manhã na segunda-feira (21) um acordo de cooperação técnica visando a inserção de informações do Manual de Atendimento a Emergências com Produtos Perigosos, da Abiquim, no Banco de Dados de Produtos Perigosos.

  • Acordo de Cooperação Técnica para inserção de informações do Manual de Atendimento a Emergências com Produtos Perigosos no Banco de Dados de Produtos Perigosos será assinado, nesta segunda-feira (21/08)...

  • O setor portuário brasileiro perdeu um dos seus grandes nomes. Sérgio Matte, falecido no dia 20 de fevereiro último, foi o primeiro presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) a partir de 1980, permanecendo no comando do maior porto da América Latina até 1985. Recentemente, em dezembro de 2015, em comemoração ao Dia do Engenheiro, o atual presidente da companhia, José Alex Botêlho de Oliva, prestou homenagem ao grande homem dos portos. “Tive o privilégio de conviver com Matte e tenho certeza que seu comprometimento com a profissão, sua seriedade e sua dedicação para que o Porto de Santos se consolidasse como o maior da América Latina jamais serão esquecidas e pela qual seremos eternamente gratos”, ressaltou Oliva.


    Sergio Matte Codesp
    A professora e especialista em logística, Hilda Rebello, da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), também prestou sua homenagem pelas redes sociais, ao transcrever uma das mais repetidas frases de Matte: “A história das nações é escrita com o trabalho de seus filhos, com a riqueza do seu solo e com o movimento dos seus portos.”

  • O encontro acontece a partir das 14 horas no Anexo II da Câmara, em iniciativa do deputado federal João Paulo Tavares Papa (PSDB-SP). Sob intervenção federal desde 2011, o atual déficit do Portus é de cerca de R$ 3,5 bilhões

  • O diretor-presidente, Rondon Brandão do Vale, garantiu que irá aplicar milhões de recursos financeiros em projetos, obras, manutenção de equipamentos, retomada da ampliação do quebra-mar, execução de dragagens, dentre outros

    codeba41anos

  • A Autoridade Portuária tem por objetivo a retomada da normalidade nas operações portuárias, o mais breve possível, a fim de que a economia e o comércio exterior brasileiro não continuem a sofrer prejuízos decorrentes do referido movimento

  • O dia de 31 de outubro, ao menos na Codesp, justificou ser a data em que se comemora o Halloween. Os membros do Consad passaram a manhã toda reunidos em reunião orinária previamente programada. Em razão das prisões, a pauta principal passou a ser o comando do Porto de Santos e as substituições foram rapidamente ajustadas

  • Por que a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), que participa de um processo de arbitragem na Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC) para cobrança de uma dívida de mais de R$ 2,8 bilhões da Libra Terminais com o Porto de Santos, firmou o contrato Dipre 37.2018 com o escritório do competente advogado e professor titular da USP, Dr. Floriano de Azevedo Marques Neto, que em 2004 elaborou parecer “sugerindo diminuição dos encargos atribuídos à arrendatária”? 

  • O objetivo do curso foi qualificar os participantes para o exercício de tarefas de Radioperador Geral, de acordo com a Regra IV/2 da Convenção Internacional STCW-1978 e suas emendas, bem como as normas da Autoridade Marítima Brasileira no tocante ao socorro e salvamento de pessoas e embarcações em situações de emergência

  • Cada vez que se analisa este caso fica mais difícil aceitar a correção dos conceitos e resultados que balizaram o pagamento desses serviços. Para que não paire alguma dúvida, a sociedade exige, conforme o artigo 37 da Constituição Federal, os esclarecimentos devidos pela Codesp

  • Nos últimos dias, duas das principais companhias docas brasileiras enfrentaram mudanças abruptas, com a prisão de diretores na Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) e a renúncia do presidente na Companhia Docas do Pará (CDP)

  • A comunidade do Porto de Santos (SP), que paga taxas para ter o canal portuário dragado, merece esclarecimentos rigorosos o pagamento dos serviços de dragagem executados pela empresa belga Dragabrás Serviços de Dragagem, cuja medição não foi aprovada pela gerência de Dragagem da Autoridade Portuária do Porto de Santos.

  • Enquanto caminhoneiros se manifestam pelo custo do combustível e o governo para reduzir o diesel corta até no SUS e na educação para alinhar o custo do transporte, no maior porto do País o custo é tratado com desaforo.

  • Embora por força das circunstâncias Santos tenha sido erigido informalmente a hub port (porto concentrador de cargas), sabe-se que, em razão de suas características geofísicas, nunca haverá de atingir esse patamar, exceto se, algum dia, vier a dispor de uma plataforma offshore (afastada da costa), que permita a entrada de megacargueiros.

  • Oliva é acusado de encabeçar uma organização criminosa que, por meio de corrupção, formou cartel e fraudou licitações em contratos estabelecidos pela estatal que administra o Porto de Santos, notadamente relacionados a serviços de digitalização de documentos e dragagem

  • O Porto de Santos mantém, no primeiro trimestre de 2018, a liderança na participação na balança comercial brasileira, com 28,2% da corrente de comércio internacional do Brasil. Em relação somente ao sistema portuário brasileiro, a participação santista chega a 35,9%.

  • A Pinacoteca Benedicto Calixto, em Santos, está com a exposição ‘Benedicto Calixto e os 125 anos do Porto Organizado’. A mostra tem como foco a relação Porto x Cidade e se propõe a resgatar os momentos históricos registrados pelo pintor santista que lhe confere o nome.

  • O curso, coordenado pela Capitania dos Portos de São Paulo e pelo Corpo de Bombeiros, foi realizado na sede do Grupamento de Bombeiros Marítimo – GBMar, no município do Guarujá, entre 13 e 27 de julho, e contou com aulas teóricas e práticas, englobando fundamentos de propulsão, navegação, estabilidade, sobrevivência a naufrágio, comunicação e legislação aquaviária

  • O embate judicial é estimado em aproximadamente R$ 3 bilhões, referentes à exploração comercial do Terminal 35 do porto santista. A administração da Codesp resolveu não fazer valer as vitórias na Justiça e, "passando o chapéu com o dinheiro alheio", participa de uma nebulosa arbitragem na Câmara de Comércio Brasil-Canadá

  • O diretor-presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), José Alex Oliva, prestigiou, no dia 25 último, no Centro de Treinamento da empresa, a conclusão do curso de Atualização de Agentes de Trânsito, ministrado pela Companhia de Engenharia de Tráfego, da Prefeitura Municipal de Santos, para 20 integrantes da Guarda Portuária.