Durante discurso realizado na abertura da 17ª Edição do Fórum Nacional para Expansão do Setor Logístico Portuário – Santos Export, em Brasília, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ressaltou que sua equipe é "fã do modelo landlord", mas está aberta a sugestões voltadas a uma nova natureza para a gestão da Autoridade Portuária de Santos, com o objetivo de alcançar eficiência para a exploração de todo o potencial do principal porto do Hemisfério Sul. "Isso vai ser construído a várias mãos, a abrangência da concessão, a nova natureza da Autoridade Portuária. Há questões abertas, temos muitas dúvidas e temos todo interesse no modelo que vai gerar o melhor valor para caminhar na direção segura do crescimento para que continue sendo o gigante e a potência que é", destaca o press release da assessoria de comunicação do evento.

tarcisio freitas infraestrutura export
Tarcísio faz discurso otimista - Foto: Divulgação/Santos Export

Leia também
* Ministério da Infraestrutura: quem é o ministro, competências, desafios e entidades vinculadas
* Privatização do Porto de Santos (e de outros portos): contexto, análises e opiniões
* Descentralização e agilidade de gestão são essenciais para sucesso dos portos brasileiros

Tarcísio defendeu a política de concessão de ativos de infraestrutura à iniciativa privada. Ele a classifica, repetidamente, como a maior iniciativa de concessão de equipamentos públicos em todo o planeta. "Vamos fazer 41 concessões de aeroportos, mais três mil quilômetros de ferrovias, estamos fazendo a prorrogação antecipada dos contratos de concessão, temos várias importantes, inclusive no setor portuário e ferroviário. Já são 22 milhões de toneladas que vêm do Mato Grosso para Santos via ferrovia, e mais cargas virão. Estamos fazendo um redesenho da nossa matriz de transporte. Ainda no setor portuário tivemos com sucesso 13 arrendamentos portuários, alguns no Porto de Santos".

O ministro também declarou que sua equipe está trabalhando em arrendamentos de ativos de infraestrutura para 2020. "Estamos muito animados com esse futuro e com a agenda construída paulatinamente com o setor privado. Avançamos na questão das poligonais portuárias, medida necessária para trazer segurança jurídica. Editamos a Portaria 530, que dissipa, de uma vez por todas, qualquer dúvida que pairava no Decreto dos Portos".

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s