O processo de abertura econômica deve ser norteado por estratégias de longo prazo para que promovam acordos bilaterais entre a indústria doméstica e empresas internacionais.

Com sua célebre proficiência logística e literata, o engenheiro consultor Frederico Bussinger brinda os setores estratégicos brasileiros com um artigo oportuno e estimulador de reflexão. Aborda a delegação ao município de São José dos Campos (interior de São Paulo), do aeroporto, cujo nome homenageia o professor e pesquisador do ITA/CTA, Urbano Ernesto Stumpf. Para quem conheceu e conviveu com o professor Stumpf, esse tributo ao inventor do motor a álcool recorda as suas genialidade e simpatia memoráveis.

Dad 11JAN2021

Artigo | Frederico Bussinger 
Aeroporto; embrião de plataforma logística para o Vale do Paraíba

O aeroporto justifica a desestatização dos portos de Santos e São Sebastião, no litoral paulista, apartados, sem prejudicar o contrato do consórcio DAGNL, vencedor do leilão. A Plataforma Logística de São José dos Campos (PLSJC) é um novo movimento multimodal de cargas, na qual o porto é uma importante instituição econômica. E o indutor (driver) do seu negócio, será a atividade tecnológica da aviação, aeroespacial, nanotecnologia, produção de medicamentos etc..

Editorial | Portogente
Plataforma Logística é negligenciada no Brasil

Na ótica da operação em rede (cluster), o Brasil ainda tem muito pouca experiência com a Plataforma Logística de Anápolis. A PLSJC amplia esse cenário, que irá organizar e dar maior produtividade logística, mundialmente. Por isso, São Sebastião deve ser considerado o porto do cluster do Vale do Paraíba. E já tem o Plano Integrado Porto-Cidade (PIPC), robusto e denso. Convenhamos, meio caminho andado.

Leia também 
* Ferrovia do Porto de Santos pode ser modelo para o Brasil

O fato é que não basta produzir produtos e serviços com eficiência e baratos. Eles precisam ser despachados rapidamente, com segurança e baixo custo. Isso, porém, perde eficiência com o processo de decisão do porto centralizado em Brasília e desalinhado do seu negócio. Daí, uma discussão da produtividade em rede, da qual faz parte o porto, fica prejudicada sem o posicionamento claro dos formuladores de política portuária.

Nosso editorial
Nossos portos têm mais Brasília e menos Brasil

Apartado de Santos, o Porto de São Sebastião torna-se um ativo mais robusto, com perspectivas de melhor retorno à sociedade e aos investidores. No processo da desestatização dos dois portos paulistas, o consórcio DAGNL atirou no que viu e acertou no que não viu. E o Brasil ganha duas vezes.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website

O que você achou? Comente