• Apenas um quinto das ferrovias do Brasil estão ativas ou precariamente ativadas, e o atual modelo de concessões, que não incentiva a ampliação do transporte de cargas e passageiros, pode ser renovado por mais 40 anos.

  • Hoje, falaremos sobre um equipamento importante para a ferrovia o amv: aparelho de mudança de via

  • A Lei 13.448/17 foi sancionada, na última semana, com vetos. O dispositivo legal estabelece condições para a prorrogação e a relicitação de contratos de parceria entre governo e setor privado nos setores rodoviário, ferroviário e aeroportuário.

  • "O escândalo envolvendo a alta cúpula da gestão pública da empresa Valec é mais um capítulo da promiscuidade entre os agentes públicos e os empresários do setor, que paralisa investimentos e multiplica os ganhos privados injustamente."

  • A diversificação da matriz do transporte brasileiro, em que 80% das cargas são transportadas pelas rodovias, foi um dos principais temas tratados pela Comissão de Infraestrutura (CI) no primeiro semestre, avaliou o presidente do colegiado, Marcos Rogério (DEM-RO).

  • Por Solange Santana
    Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

    De uma década para outra, a indústria ferroviária cresceu cerca de 40% na produção de vagões. Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer), entre 1990 e 2009, foram feitos 28 mil vagões, numa média anual de 2800. Já para 2016 a estimativa parte para uma média anual de quatro mil vagões e a previsão é que, entre 2010 a 2019, sejam produzidos 40 mil. Contudo, mesmo com linhas de crédito do Governo Federal, há preocupação que os números em 2017 quebrem esse ritmo acelerado, tanto na produção de vagões, como locomotivas e trens de passageiros. A situação econômica atual não favorece o fechamento de contratos com entregas previstas para o ano que vem, conforme o presidente da Abifer, Vicente Abate, em entrevista para o Portogente.

    Leia também
    Concessão da Norte-Sul ameaçada

    ...
  • Entre outros objetivos, Santa Catarina quer ferrovias do sul do País mais modernas e com expansão para favorecer comércio nacional e exportações

  • O Brasil é o segundo maior extrator de minério de ferro no mundo e sua comercialização representa 7,2% das exportações brasileiras. Mapeamento da cadeia produtiva e do escoamento do complexo do minério (pelotas e ferro gusa) para exportação e consumo nacional encontra-se no estudo “Corredores Logísticos Estratégicos”.

  • A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) disponibilizou no seu portal, a partir desta terça-feira (31/10), a lista de documentos para a Audiência Pública nº 014/2017, que colherá subsídios para aprimoramento da minuta de edital e dos estudos técnicos que vão disciplinar as condições da concessão da ferrovia greenfield Ferrogrão

  • O PLS-261/2018 está na pauta da 43ª Reunião da Comissão de Assuntos Econômicos – CAE do Senado Federal (dia 11/DEZ - incidentalmente, “Dia do Engenheiro”).

  • Cerca de duas dúzias de projetos ferroviários, novos ou de expansão, patinam para ser implementados. E a lista não pára de crescer. Trata-se de desperdício de oportunidades preciosas para a retomada do crescimento brasileiro

  • O Contorno Ferroviário da Região Metropolitana de São Paulo, ou “Ferroanel”, uma das mais estratégicas e necessárias iniciativas do setor de logística e transportes, iniciou, no dia 23 de junho último, uma nova fase em seu processo de implantação.

  • A mineradora Vale e a GE Transportation desenvolveram um sistema, inédito no Brasil, que permite conduzir automaticamente os trens da empresa por meio de um computador de bordo.

  • Manifestações contra o embarque de gado vivo no Porto de Santos, a instável relação do Brasil com os vizinhos do Mercosul e as intermináveis obras da Ferrovias Transnordestina

    gado menor

  • A VLI, empresa de soluções logísticas que integram portos, ferrovias e terminais prorrogou o prazo para as inscrições do processo seletivo de estágio 2018. Estudantes têm até dia 17 de outubro para participar.

  • O modal ferroviário já realiza o transporte de mais de 40% dos granéis sólidos agrícolas que chegam aos portos, de acordo com dados da Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF). O índice é ainda mais expressivo quando se trata de açúcar e ultrapassa 50% de representatividade.

  • A partir desta segunda-feira (24/09) o grupo Ferrofrente inicia, em Brasília, uma série de reuniões com diversos nomes do campo político e jurídico do País ligados ao setor de transportes.

  • O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, disse, durante o evento, que a criação desta ZPE foi a mais rápida de toda a história. “Em menos de 1 ano e 3 meses, prometi que iríamos processar e criar essa zona, por causa da importância desse porto para o futuro econômico do Brasil”.

  • O Brasil carece de uma estratégia logística de Estado para tornar o País menos caro internamente e mais competitivo no comércio internacional. No entanto, estes movimentos parecem atender somente interesses do atual Governo.