Clique aqui para ler a primeira parte deste artigo.

Tive o privilégio de viajar por várias companhias aéreas, como a nossa querida e inesquecível Vasp, a Cruzeiro do Sul, a Varig, a Aerovias Brasil e a Sadia – mais tarde Transbrasil.

Posteriormente, surgiu a Ponte Aérea, um consórcio das companhias aéreas formado pela Vasp, Varig e Sadia (Transbrasil).


 Foto de um DC da Real Transportes Aéreos, quando da fusão com
a Aerovias Brasil. Início dos anos 1960. Acervo: Comte. Wanderley Duck.

Quanto aos equipamentos, eram os mais variados. Iam dos famosos DC-3, passando pelo Curtis Comander, Scandia, Viscount, Convair 340, Samurai, Dart Herald e o meu preferido de todos: o Electra II, da Varig. Atravessou décadas sem acidentes significativos e foi a aeronave em que mais viajei.

Depois esses aviões foram substituídos pelos Boeings 737, Airbus e Embraer 195.

Diga-se de passagem, recentemente fui ao Rio de Janeiro em uma aeronave da Azul e a experiência considerei excelente. Confesso que pensei que estava em um 737, dado o espaço interno e o conforto.

Voltando àqueles tempos: lembro que as pessoas viajavam elegantemente. As senhoras de taileurs e os homens de terno e gravata.


Interior de um DC 3. O primeiro avião em que o autor viajou,
no distante ano de 1950. Acervo: Comte. Wanderley Duck

O movimento nas dependências do Santos Dumont era fluente e tranquilo, bem ao contrário dos dias de hoje.

Nos últimos tempos, o movimento de passageiros aumentou a olhos vistos, devido aos menores preços das passagens, financiados pelas companhias aéreas, além do maior número de aeronaves em serviço.

No passado, as passagens eram caras, devido ao menor número de voos, entre outros fatores.

Fica aqui essa breve recordação do simpático Aeroporto Santos Dumont.


Capa de um bilhete aéreo (década de 1950) ilustrado comum DC 3 e
com o emblema da Real - O Coringa. Acervo: Comte. Wanderley Duck.

Oxalá o sistema aeroportuário brasileiro consiga terminar com os tumultos e as grandes filas nos check-ins e que retornem os excelentes lanches servidos a bordo, nos moldes dos anos 1970.

Fica aqui registrada essa breve recordação, que não tem a intenção de contar a história do simpático Aeroporto Santos Dumont, o primeiro aeroporto civil do Brasil, inaugurado em 1936, e que em 2010 teve movimento de mais de 8 milhões de passageiros.

Este artigo é dedicado ao comandante Wanderley Duck.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s