Conheci Carlos Cornejo através do amigo João Emílio Gerodetti, há uns quinze anos, durante encontro de aficionados por imagens antigas de fotos e cartões-postais, aeromodelismo e outros hobbies. Isso aconteceu no Clube do Manche, em São Paulo.

A partir daquele encontro com Cornejo, surgiu uma ótima amizade. Ele sempre presente nos lançamentos dos meus livros e eu nos dele, publicados em parceria com o Gerodetti. Obras de grande peso e repletas de informações.


A capa do livro Nau Brasilis

Isto sem deixar de mencionar que as obras são todas recheadas de ilustrações. Cito dois exemplos: Lembranças de São Paulo – O Litoral Paulista Nos Cartões-Postais e Álbuns de Lembranças (2001) e Navios e Portos do Brasil (2006).

Quando tomei conhecimento de que Cornejo estava em vias de lançar um livro sobre a nossa indústria naval, com o título Nau Brasilis, não fiquei surpreso, pois já era conhecedor de seus méritos e virtudes, devidamente comprovados pelo que sempre fez.


O autor, à esq., com Rômulo Otoni Andrade, diretor de operações da
Log-In Logística Intermodal, e Roberta Brandão, gerente de marketing e
comunicação da Log-In Logística Intermodal, empresa patrocinadora da obra

O livro produzido pela Solaris Edições Culturais, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura, foi lançado em abril de 2012, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, na capital paulista.

Trata-se de obra magistral, que exigiu muita determinação e conhecimentos por parte do autor, além de um longo trabalho de três árduos anos.

A obra é de capa dura, com 360 páginas de miolo, no formato 285 x 285 mm fechado e contém 685 ilustrações.


O autor, Carlos Cornejo, junto a Antonio Giacomelli, destacado
shiplover e estudioso de assuntos marítimos, e sua esposa

O livro conta tudo sobre a construção naval no País, bem como sobre a importância da Marinha do Brasil, que construiu inúmeros navios no Arsenal da Marinha, no Rio de Janeiro.

Nau Brasilis é uma obra dividida em duas partes. Na primeira, recorda os quase cinco séculos do setor, que foi iniciado em 1531 por ordem de Martim Afonso de Souza, em um estaleiro localizado onde hoje é o Bairro da Urca, no Rio de Janeiro.


Parte do público presente no lançamento e noite de autógrafos do
livro, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em 27 de abril de 2012

Clique aqui para ler a segunda parte deste artigo.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente