Transporte / Logística

Suape enquanto porto é ainda incipiente, apesar de já ter 40 anos. Demorou a deslanchar. O seu movimento é um décimo do Porto de Santos. No momento, é apenas um terminal de combustíveis, somado a um terminal de contêineres e um moinho. É uma configuração clássica, numa enorme área, com projeções de crescimento mediante a construção de dársenas.

A visita de Barack Obama ao Brasil causou muito furor e mobilização. Entretanto, alguns assuntos ficaram na penumbra, sem nenhuma declaração assertiva do presidente norte-americano. Um deles foi a possibilidade de o Brasil ocupar uma cadeira permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas. Apesar das declarações reticentes, o professor de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (UnB), Antônio Jorge Ramalho, acredita que a cadeira brasileira esteja garantida.

Gisela Damm Forattini, da Diretoria de Licenciamento Ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), explica nesta entrevista ao Portogente as razões que levaram tantos portos públicos a operarem sem licenças ambientais regularizadas. Ela diz que muitos dos terminais localizados na costa brasileira apresentam imensos passivos ambientais.

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) aprovou a liberação da Licença Prévia para o empreendimento Planta de Filtragem e Terminal Portuário Privativo para Embarque de Minério de Ferro Presidente Kennedy, que será construído na região da Praia das Neves, em Presidente Kennedy, no Espírito Santo. A assessoria de imprensa do Ibama informou que o empreendedor é a Ferrous Resources do Brasil, empresa de pesquisa, prospecção, exploração, beneficiamento e comercialização de minério de ferro no mercado nacional atuando também com exportação.

A redução do preço do bunker (combustível marítimo) para a cabotagem é reivindicação de todos os armadores de transporte marítimo no Brasil. No entanto, a mudança na política de custos, equilibrando os valores com o combustível fornecido para a navegação de longo curso, necessita de aprovação unânime no Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), o que está longe de acontecer, conforme informou ao Portogente o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Fernando Fialho.