Transporte / Logística

O Museu Brasileiro do Transporte é um empreendimento grandioso e de metas ousadas. Orçado em R$ 120 milhões para que possa ser construído e assumir um importante papel como equipamento cultural para o País, a busca por recursos tem sido pauta prioritária para a FuMTran (Fundação Memória do Transporte).

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
O presidente do Sindicato dos Portuários de Rio Grande, Rui Eduardo da Fonseca Mendes, afirma ao Portogente que não há crise no setor naval. Segundo ele, o Polo Naval de Rio Grande é responsável por 30% das encomendas da Petrobras (incluindo investimentos em plataformas, dique-seco, construção de cascos) gerando em cinco anos cerca de 40 mil empregos diretos e indiretos. O distrito industrial no Superporto abriga ainda os setores metal-mecânico, de energia, fertilizantes e madeireiro.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
A Localfrio alcançou mais uma marca representativa em 2015. Os números consolidados das unidades de transportes do 1º semestre apontam um crescimento de 25,28% em relação ao mesmo período do ano passado. Também houve um salto no número de viagens, com 17.103 viagens na primeira metade do ano contra 11.184, em 2014, representando um aumento de 52,92%. Com estes resultados, a empresa confirmou a efetividade dos investimentos realizados nas frotas de caminhões.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
O Centro de Simulação Aquaviária (CSA) do Sindicato Nacional dos Oficiais da Marinha Mercante (Sindmar), dará início nesta sexta-feira dia 31, ao primeiro curso de VTS - Operadores de Serviço de Tráfego de Embarcações do Brasil, para o porto do Açu, da empresa Prumo Logística. O curso é homologado pelo Centro de Sinalização Náutica Almirante Moraes Rêgo, da Diretoria de Hidrografia e Navegação, que é a Autoridade Marítima Brasileira, responsável por este tipo de Homologação.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
Além de retardar, por 18 meses, investimentos portuários na ordem de US$ 673 milhões, o Governo deixa ganhar mais US$ 12 bilhões/ano em divisas para a Balança Comercial Brasileira, prejudicando os números do agronegócio, o atual carro chefe das exportações. Esta conta é referente as oito áreas constante na primeira fase do PIL II, localizadas nos portos de Santos e do Pará, as quais teriam capacidade de movimentar, juntas, 23 milhões de toneladas/ano, mas estão paradas desde novembro de 2013.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s