Com o objetivo de atender à demanda gerada pela produção na pujante cidade de Imperatriz, a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) irá conceder para a iniciativa privada um terminal de carga geral especializado na movimentação de celulose e papel no Porto do Itaqui. O porto maranhaense é um dos que mais crescem no Brasil e tenta convencer que reúne competência para se estabelecer como um hub no Atlântico Norte. Em 2017, os envios de celulose para o exterior renderam US$ 6,3 bilhões ao Brasil, valor maior do que o gerado por tradicionais setores como o de café e de carne bovina.

itaqui celulose

A União Europeia é, ao lado da China, a principal compradora da celulose brasileira e os administradores de Itaqui planejam explorar a localização mais próxima do Velho Continente em relação a portos do Sul e Sudeste do País. De acordo com o edital publicado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), o leilão do terminal será realizado em 27 de julho de 2018, em São Paulo. A área do terreno é de 53.545m² e o arrendamento irá vigorar pelo prazo de 25 anos, com possibilidade de prorrogação contratual.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s