• Especialista em exportação de sapatos da DC Logistics Brasil avalia o cenário calçadista em 2018 e acredita que o ano fechará com números positivos

  • O anúncio pela Delegacia Sindical de Santos da suspensão da greve dos auditores fiscais causou alívio temporário nos profissionais que lidam com comércio exterior no Brasil. As paralisações da categoria estão entre as principais reclamações destacadas pelos usuários dos portos brasileiros

  •  

    As barreiras comerciais ou barreiras alfandegárias podem ser definidas como, qualquer medida, lei, regulamento, política ou prática governamental que imponha restrições ao comércio exterior (Ministério da Economia, 2019). Elas podem ser tarifárias ou não tarifárias.

    O objetivo dessas barreiras é a proteção da economia do país, resguardando a indústria nacional e o emprego, portanto, são consideradas uma forma de protecionismo. Nos tempos atuais alguns países têm cada vez mais aumentado a utilização dessa prática.

    Saiba mais sobre barreiras comerciais, protecionismo, suas práticas na OMC e outros pontos sobre o assunto para você ser sempre bem informado.

  • O presidente da Fiorde Logística Internacional, Milton Lourenço, está preocupado. Para tanto, ele se ampara em dados levantados pela Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) que "mostram que as exportações de produtos manufaturados vêm caindo mês a mês

  • Projeção informada pelo diretor-executivo da Associação Brasileira de Produtores de Algodão (Abrapa), Marcio Portocarrero, aponta que o Brasil irá se tornar o segundo maior exportador de algodão na safra 2018/2019, com o embarque de 1,11 milhão de toneladas. A informação foi publicada pelo jornal DCI - Diário Comércio Indústria e Serviços

  • Durante o mês de dezembro, a indústria do arroz teve um superávit expressivo de 191 mil toneladas

  • A Organização Mundial do Comércio (OMC) revelou que a China foi o país que mais participou do comércio internacional em 2017, com um total de US$ 2,2 trilhões em vendas. Os Estados Unidos aparecem na segunda posição, movimentando US$ 1,54 trilhão. Enquanto isso, o Brasil continua a perder espaço entre os maiores exportadores e importadores do mundo

  • A Superintendência do Porto de Itajaí recebeu neste final de semana a notícia de que o Complexo Portuário de Itajaí (Itajaí/Navegantes) subiu cinco posições no ranking mundial de movimentação de contêineres. O Terminal de Santos está em 41º lugar do ranking.

  • A Associação Nacional de Exportadores de Cereais estima que o produtor brasileiro de soja gasta, por exemplo, com o transporte de sua mercadoria da fazenda ao porto, quatro vezes aquilo que despende seu concorrente argentino ou norte-americano

  • O Porto de Santos mantém, no primeiro trimestre de 2018, a liderança na participação na balança comercial brasileira, com 28,2% da corrente de comércio internacional do Brasil. Em relação somente ao sistema portuário brasileiro, a participação santista chega a 35,9%.

  • O universo portuário voltou a ser acompanhado com atenção e comentado por boa parte do Brasil devido aos protestos e liminares judiciais que paralisaram o envio de 27 mil bois vivos à Turquia, em operação realizada no Porto de Santos

    gadovivo polemica portodesantos

  • Na entrevista, o diretor de relações governamentais da Toyota do Brasil, Ricardo Bastos, destacou os custos adicionais da montadora com o transporte de veículos e de autopeças, causados pelo péssimo estado de conservação, em geral, da malha rodoviária brasileira. Ele também abordou questões burocráticas ligadas à gestão dos portos e a dificuldade para que instalações portuárias obtenham as licenças necessárias para operação. Bastos lamentou, ainda, a quase inexistência de integração entre os modais de transporte em todas as regiões do País

  • O Plenário do Senado está para analisar o projeto para o Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos entre Brasil e Colômbia

  • A Europa sempre foi um dos principais destinos e origem das cargas de exportação e importação do Brasil. No ano de 2016 o continente foi o destino de R$ 21 bilhões em exportações brasileiras e a origem de R$ 17 bilhões em importações, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC)

  • Com o objetivo de atender a demanda gerada pela produção na cidade de Imperatriz, a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) irá conceder para a iniciativa privada um terminal de carga geral especializado na movimentação de celulose e papel no Porto do Itaqui

  • Com 182,2 hectares, a administração dessa Zona de Processamento deverá ser concedida à iniciativa privada, por meio de processo de licitação a ser levado a cabo após a edição do decreto de sua criação

  • A decisão poderá evitar a possível suspensão unilateral pela União Europeia. Ao mesmo tempo, o Mapa está buscando formas de implementar a colaboração com outros órgãos públicos para inspeção sanitária nas embarcações, item bastante criticado pelos europeus.

  • O Porto de Paranaguá registrou neste ano de 2018 a melhor movimentação de sua história para o mês de março. Foram 4,93 milhões de toneladas operadas. O volume é 14,6% superior ao antigo recorde, de março de 2014

  • Responsável por agilizar a descarga de granéis sólidos dos navios que atracam no Porto de Aratu-Candeias, na Bahia, o Pátio de Estocagem produz efeitos diretos sobre a redução na fila de embarcações fundeadas.

  • Desde a criação do Acordo de Livre Comércio, o valor das exportações peruanas para o país asiático registrou um crescimento médio anual de 9,6%. De acordo com informações do governo peruano, os itens "não-tradicionais" que registaram maior crescimento médio anual desde a colocação em prática do termo foram: mineração não-metálica (+ 31,3%), couros e peles (+ 24,8%) e agricultura (+ 23%)