Caros leitores,

Hoje, iremos continuar a escrever sobre os portos marítimos e falaremos do Porto de Séte, que é o maior porto pesqueiro do sul da França.


Histórico

porto de Sete fig 1             O Porto de Séte foi importante na ligação do Mar Mediterrâneo ao Atlântico, pois através do Canal do Midi e do rio Garrone, foi possível, em 1672, atingir o porto de Bordeaux no estuário do Gironde, obra idealizada e construída pelo engenheiro Paul Riquet.

 

Eclusa de Castelnaudary no Canal do Midi

 

            O transporte fluvial abastecia os portos de vinho e cereais, principalmente o trigo, de onde eram exportados para as colônias do norte da África.

Tonéis de vinho aguardando o embarque em Séte

 

             O Porto de Séte foi um grande exportador de vinho e bebidas da região de Languedoc localizada no sul da França. Em 1865 quando a phylloxéra, terrível doença das vinhas, dizimou suas parreiras, o porto passou, pouco a pouco, a importar vinhos da Espanha, Itália e Argélia.

Vista do farol de São Luís e do dique de Frontignan

 

             Cete, nome primitivo do porto, sempre teve a pesca como atividade econômica, desde a época dos barcos a vela, sendo hoje o principal porto pesqueiro do sul da França.

 Importância do porto e sua posição geográfica

              Localizado no centro do litoral mediterrâneo, na proximidade da rotas marítimas entre o Canal de Suez e o Estreito de Gibraltar, Séte, porto de interesse nacional, assegura aos armadores excelentes condições de acesso náutico e aos embarcadores as vantagens de acessos terrestres multimodais. A concessionária do porto comercial oferece um conjunto de serviços para as mercadorias e aos navios uma completa infraestrutura portuária, fazendo do Porto de Séte uma importante plataforma logística do sul da Europa.

Vista aérea do cidade e do Porto de Séte com o lago Thau ao fundo

            Os eixos ferroviários, que servem a região do Porto de Séte, onde circulam mais de 8 milhões de toneladas de mercadorias por ano, asseguram comunicações diretas com as principais destinos nacionais, Toulouse, Marselha, Lyon, Bordeaux e Paris, e também igualmente os destinos localizados tanto no norte como no sul da Europa.

Mapa dos vias fluviais de acesso ao Porto de Séte

              O eixo fluvial, com gabarito para embarcações de 1.000 toneladas, conecta Séte aos rios Ródano e Saone, servindo um território à 600 km do porto. Modo de transporte que respeita o meio ambiente e também modernizado com uma nova geração de embarcações automotoras, o transporte fluvial é uma aposta do Porto de Séte, tanto pelo frete baixo como pela capacidade de transportar cereais, fertilizantes, pasta de papel, sucata, pelletes e farelos. Os cruzeiros fluviais também têm um lugar de destaque na região, principalmente ao longo do Canal do Midi.

Ferry-boat partindo do Porto de Séte

 

               Em 2005, o Porto de Séte movimentou 3.836.691 toneladas, sendo 10% fluvial, e 209.506 passageiros nos navios ferry- boats que o ligam a diversas cidades do Mediterrâneo, com destino principal o Marrocos.

Molhes do Porto de La Nouvelle

 

              Localizado a aproximadamente a 80 km ao sul de Séte, o porto de La Nouvelle, complementa as atividades portuárias do Porto de Séte. O porto de La Nouvelle movimenta petróleo, cereais, pescados, sal, álcool e cimento e artefatos de concreto.

 

  

Referências bibliográficas:

L' Office National de la Navigation, La voie navigable: une voie d'avenir. Paris: Automedon, 1980. 56p.

Atlas d'aujourd'hui, Larousse. Paris: Librairie Larousse, 1982.32p.

Henry, B.,Henry M. Voyageurs aux longs jours. Paris: Les Éditions Arthaud, 1982.21

Site: www.sete.port.fr, acessado em 16 de março de 2006

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s