Poucos sabem que o Brasil foi o único país da América do Sul a participar do maior conflito da humanidade, a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Leia também
* Retorno triunfal da FEB faz 66 anos
* A praça dos ex-combatentes da FEB

O local onde a Força Expedicionária brasileira (FEB) atuou foi no teatro de operações da Itália.

A FEB ficou subordinada ao V Exército dos Estados Unidos, comandado pelo general Mark Clark.

Diga-se de passagem, esse famoso general esteve em Santos em 1947, quando de visita ao Brasil. Foi hóspede do famoso Parque Balneário Hotel, demolido, décadas atrás, para dar lugar ao shopping center de igual nome, no Gonzaga.


No dia 18 de julho atracou no cais do Rio de Janeiro o navio transporte
General Meighs. Nenhuma embarcação era tão esperada como essa. No
cais , a multidão gritava e acenava para os veteranos de guerra.
Esse transporte retornou novamente com o segundo escalão
em 17/02/1945. Col. do autor

O objetivo da FEB era manter o exército alemão sob pressão, evitando que as tropas se deslocassem para a França, onde os aliados se preparavam para a ofensiva final.

As tropas brasileiras, comandadas pelo general Mascarenhas de Moraes, participaram com heroísmo e bravura em Monte Castelo, Castelnuovo e Montese, além de outros localidades.

No Cemitério Militar Brasileiro de Pistóia, Itália, ficaram os corpos de 454 pracinhas, mais tarde transferidos para o Monumento das Forças Armadas na Praia do Flamengo, no Rio de Janeiro.

Um dos acontecimentos marcantes da gloriosa FEB foi o emocionante regresso ao Brasil, em 1945.


Foto de oficiais do Estado Maior da FEB em Massarosa - Itália, 1944. Na
foto, entre os oficiais está o Cel. Castelo Branco, mais tarde Presidente
da República, e o comandante geral da FEB, Gen. Mascarenhas de
Moraes. Ambos receberam a patente de Marechal. Col. do autor

Os combatentes brasileiros foram recepcionados com grande entusiasmo popular, como conta o coronel Adhemar Rivermar de Almeida, na obra Montese, publicada em 1985 pela Biblioteca do Exército.

Eis o texto: http://www.portogente.com.br/texto.php?cod=78902

Por tudo isso que os pracinhas fizeram, bem que o monumento que se encontra na Praça da FEB, na Zona Noroeste de Santos, poderia ser removido para um local mais visível e acessado, como os jardins da praia.


Emblema da gloriosa FEB

Por favor, caro prefeito Paulo Alexandre Barbosa e vereadores de Santos, solicito que transfiram o monumento para a praia, para que todos os que se orgulham da nossa participação na Segunda Guerra Mundial possam apreciá-lo.

 

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente