Em sua história de 32 anos, o Conte Grande foi a embarcação que teve o maior prestígio entre os navios italianos de passageiros. A sua despedida de Santos, no litoral paulista, aconteceu em 30 de novembro de 1960. No ano seguinte, ele foi demolido, para sucata, no Porto de La Spezia, na Itália.

Leia também
* Uma visita ao Conte Grande

José Carlos Rossini, colaborador do jornal A Tribuna de Santos, que escreve de Genebra, Suíça, e o pesquisador Nelson Antonio Carrera, de Santos, comentam, sobre o Conte Grande, no livro Rota de Ouro e Prata: “...adquiriu logo distinção particular, que não foi eclipsada nem pelos novos navios: Giulio Cesare e Augustus”.

As listas de passageiros do Conte Grande eram sempre numerosas, destacando-se personalidades célebres da época.


No postal, o majestoso Conte Grande passando pela Ponta da
Praia de Santos, numa manhã de 1950. Coleção do autor

Vale lembrar que o Conte Grande fazia par com o Conte Biancamano, desde sua incorporação à frota da Itália Flotte Riunite. Os navios faziam a linha da Itália para Nova Iorque, nos Estados Unidos. Posteriormente, a empresa foi sucedida pela Italia di Navigazione.

Com a chegada do Rex e Conte di Savoia, ambos foram transferidos para a Linha da América do Sul.

Durante a Segunda Guerra Mundial, foi apreendido em Santos e posteriormente vendido aos Estados Unidos, onde passou a ser o transporte de tropas USS Montecielo. Após o fim da guerra foi devolvido para a Itália.


O esplendor e a beleza do Conte Grande não foi eclipsada pelos novos
navios Giulio Cesare e Augustus, da mesma armadora. Na foto, o
marcante Giulio Cesare atracado no armazém 15 da antiga Companhia
Docas de Santos - 1952. Coleção do autor

O Conte Grande foi construído no Estaleiro Stabilimento Tecnico Triestino, com 25.661 toneladas, comprimento de 199 metros, boca (largura) de 24 metros e velocidade média de 22 nós (40,7 quilômetros horários).

Os portos de escalas eram: Nápoles e Gênova (Itália), Cannes (França), Barcelona (Espanha), Lisboa (Portugal), Dacar (Senegal), Rio de Janeiro (RJ), Santos (SP), Montevidéu (Uruguai) e Buenos Aires (Argentina).


Cartão-postal original da Itália Societá di Navigazione, que
representava os navios Conte Grande e Conte Biancamano.
Foi distribuído durante os anos 50. Coleção do autor

A capacidade de transporte era de 1.588 passageiros, em quatro classes.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente