O intelectual e cientista José Bonifácio de Andrada e Silva (1763-1838) é, certamente, mais conhecido no Brasil por sua ação política, em especial pelas questões relativas à Independência do Brasil. Contudo, durante o longo período em que viveu em Portugal, José Bonifácio foi um dos mais atuantes cientistas de seu tempo, com enorme influência também em assuntos políticos e econômicos. Membro de família da aristocracia portuguesa na cidade de Santos (São Paulo), seu pai Bonifácio José de Andrada possuía a segunda fortuna da cidade. José Ribeiro de Andrada, seu avô, pertencia a uma antiga família portuguesa, parente de aristocratas de sua terra. Mudou-se aos quatorze anos para São Paulo, quando freqüentou aulas de Gramática, Retórica e Filosofia. Foi o momento em que fez o ensino preparatório para o ingresso na Universidade de Coimbra, local para onde iam os brasileiros com recursos, e que o transformaria em um grande naturalista (cientista).
Extraído de JOSÉ BONIFÁCIO DE ANDRADA E SILVA, NATURALISTA. UM LADO DESCONHECIDO DA HISTORIOGRAFIA BRASILEIRA. Adílio Jorge Marques, Historiador da Ciência e Professor no Departamento de História da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

O cientista José Bonifácio publicou vários textos na Academia das Ciências de Lisboa, mas uma das mais importantes publicações, e que inclusive garantiu a ele renome internacional foi a pesquisa registrada inicialmente no idioma alemão, na revista Allgemeines Journal der Chemie, de Leipzig. O artigo, proveniente de suas pesquisas realizadas na Escandinávia, falava de 12 novos minerais estudados em seus aspectos mineralógicos e químicos. O professor Marques revela que na verdade, quatro dos minerais eram absolutamente inéditos e os outros seriam novas variedades de minerais conhecidos. Entre os quatro novos minerais havia dois, a petalita e o espodumênio, que hoje chamamos de aluminossilicatos de lítio.

José Geraldo Gomes Barbosa, secretário geral do Movimento Pró-Memória José Bonifácio acrescenta que “o lítio é um elemento químico muito importante na cura de doenças degenerativas do sistema imunológico e é também utilizado na fabricação de aço da indústria aeroespacial e de chips de computadores”.

Antecipando-se à data quando é celebrado o Dia do Geólogo (30 de maio), a Unimonte prestou homenagem ao célebre santista José Bonifácio de Andrada e Silva. No último dia 27 de maio, uma das ações programadas, foi o descerramento da placa que identifica o laboratório de Geologia da universidade com o nome do Patriarca da Independência, considerado também o primeiro geólogo das Américas e que se destacou na área de mineralogia, sendo responsável por descobrir os doze novos minerais.

No dia 11 de abril deste ano de 2013, na sala Princesa Isabel, no Palácio José Bonifácio (Paço Municipal de Santos), a Prefeitura, a Fundação Arquivo e Memória de Santos (Fams), os Correios e a Federação das Entidades Filatélicas do Estado de São Paulo homenageou o Patriarca da Independência com o lançamento de um selo.

2013 marca os 250 anos de nascimento de José Bonifácio, que nasceu em Santos no dia 13 de junho de 1763. Na próxima quinta-feira, 13 de junho, a cidade portuária de Santos será a capital do Estado de São Paulo. Neste dia, o governador Geraldo Alckmin despachará na cidade.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s