Foto: http://chocolatesandvogue.blogspot.com

“Albert Nobbs", personagem vivido por Glenn Close. A atriz americana,
que atualmente é protagonista da série Damages, também é produtora
e roteirista do filme. Close já havia interpretado Nobbs no teatro em 1982.

A premiada atriz Glenn Close (Albert Nobbs) interpreta uma mulher que se passa por um homem para sobreviver na Irlanda no século 19. Depois de 30 anos usando roupas masculinas, ela se encontra presa em sua própria armadilha.

* Origem do Dia Internacional da Mulher
* Não há o que comemorar

Como era a vida das mulheres há 120 anos?

Na época em que aqui no Brasil se inaugurava o moderno Porto de Santos, quais eram os valores e sua forma de transmissão?  

A observação do relato de idosos/idosas que passaram a infância no final do século XIX e início do XX evidencia um conjunto de valores presentes, de forma maciça, em diferentes camadas da população (médias e populares); alguns aplicar-se-iam indistintamente ao menino e à menina: “Respeito”, “Obediência”, “Honestidade”, “Trabalho”; mas outros seriam apenas ligados ao contingente feminino: “Submissão”, “Delicadeza no Trato”, “Pureza”, “Capacidade de Doação”, “Prendas Domésticas e Habilidades Manuais”. Esses valores recebem o rótulo de tradicionais, e cada grupo mostra, claramente, o que é esperado de um menino/rapaz e o que vem a ser o desejável para uma menina/moça. Ou seja, a educação não só se fazia diferente quanto propiciava que as distinções ficassem bem marcadas.

(Extraído de “Continuidades e Rupturas no Papel da Mulher Brasileira no Século XX”. Zélia Maria Mendes Biasoli-Alves; in Psicologia: Teoria e Pesquisa. USP. Set-Dez. 2000, Vol. 16 n. 3, pp. 233-239)

A pesquisadora da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto analisa as mudanças e continuidades no papel da mulher, principalmente no contexto familiar brasileiro, com base em dados de pesquisas realizadas na região sudeste. O primeiro período pesquisado foi dos anos 1890 aos 1930-40.

Aquelas meninas foram educadas para obedecer e agradar primeiro aos pais e depois ao marido. O processo de socialização imprimia desde cedo a auto-restrição feminina. Geralmente a maior preocupação com o “futuro da moça” era garantir um marido (provedor). Para tanto ela necessitava de ter as suas “virtudes”, que serviam como bilhete de entrada ao “bom casamento”, com um rapaz considerado um “bom partido”.

Foto: http://angeliretratosdavida.blogspot.com

Charles Dana Gibson e suas garotas, litografia de 1890

Este era roteiro comum de uma época, quando as mulheres penavam para ser independentes.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s