O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, iniciou a semana (18/02) assinando contrato de adesão do Terminal da GNA no Porto do Açu, localizado no município de São João da Barra, no estado do Rio de Janeiro. O termo prevê a construção de um complexo, que envolve o terminal, com capacidade para movimentar 21 milhões de m³ de gás natural por dia.

Ministro AçuMinistro no ato da assinatura do contrato. Foto: Ministério da Infraestrutura. 

Leia ainda
Porto do Açu recebe comitiva japonesa e busca atrair investimentos internacionais

O negócio prevê, ainda, a construção de duas usinas termelétricas para a movimentação e armazenagem de gás natural liquefeito (GNL), cujas operações iniciais estão previstas para 2021. Juntas, as duas termelétricas irão gerar energia suficiente para atender cerca de 14 milhões de residências. Segundo o ministério, este será o primeiro terminal de GNL privado da região Sudeste e contará com a possibilidade de dobrar a produção de energia, além de beneficiar toda a região com a geração de mais de 13 mil empregos diretos e indiretos.

Leia também
Ministro vai tratar o caos do Porto de Santos

Para Freitas, o empreendimento mostra o acerto na busca pela parceria com o investidor privado, já que o Brasil tem uma grande demanda por investimento e logística. “Nós temos uma iniciativa privada dinâmica e pujante, que acredita no país e na regulação, e isso vai fazer a diferença. É um acerto fazer essas parcerias com os investidores privados e esse é o nosso pilar principal: fazer essa transferência”, acredita a autoridade.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s