Saudações! Hoje vou fugir das discussões sobre portos e trabalho e falar de outro assunto que a sociologia debate, a cidade. Isto, pois, em minhas últimas visitas a Santos tive a tristeza de ver o abandono em que se encontram os prédios das antigas Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (hoje Centro de Ciências da Educação) e da Faculdade de Comunicação, a conhecida Facos, pertencentes a Universidade Católica de Santos (Unisantos). As duas tiveram seus cursos transferidos para o campus Dom Idílio José Soares em 2009. Desde então os prédios estão fechados e sem cuidados.

O prédio da FFCL está a venda, mas sem sucesso, pois seu casarão foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Santos (Condepasa) em dezembro de 2007 , após processo de tombamento iniciado em dezembro de 2004. Desta forma, o terreno que poderia interessar as construtoras de grandes empreendimentos imobiliários não atrai, visto que o casarão que fica bem no meio do terreno não pode ser demolido, parcialmente destruído e nem mesmo reformado sem devida autorização do Condepasa.

E porque trago este desabafo aqui? Porque abandonar dois prédios, um de importância histórica, as intempéries do tempo e quiçá dos vândalos, a universidade esquece a cidade. Ela, que deve estar compromissada com a sua comunidade, poderia ter dado outro destino ao prédio. Segundo a sociologia urbana, os espaços podem ganhar nova vida, ou seja, serem re-significados conforme os usos que os cidadãos fazem dele. Os prédios da FFCL e da Facos poderiam ter virado centros culturais, espaços de preservação de memória, centros de documentação e tantos outros serviços que cabem aqueles prédios.


Fachada da tradicional Facos, em total estado de abandono

Este deve ser o compromisso de toda instituição, seja ela universidade ou indústria. Isto, pois, a responsabilidade social é dever de todos aqueles que, de certa forma, interferem nos destinos das cidades, ao fazerem uso de seus solos, serviços e também cidadãos, quando estes são atingidos diretamente pelas mudanças que estas instituições podem trazer. Para uma universidade a responsabilidade social aumenta, visto que ela tem o compromisso social de auxiliar no desenvolvimento da comunidade em que atua, formando pessoal qualificado, mas também promovendo a efervescência cultural e intelectual das cidades em que se situa.

Além disso, devemos lembrar que todo projeto, seja de ampliação ou de desinstalação de uma instituição/organização (indústria/universidade/empresa de serviços), deve considerar as suas conseqüências e ser avaliado em contraponto as propostas da instituição/organização. E falamos isto também no caso de portos, visto que projetos de modernização levaram a degradação de áreas portuárias, tornando locais outrora pujantes em lugares sem vida ou com vidas precárias.

Esperamos que a Unisantos tenha realmente compromisso com a comunidade de Santos e re-signifique estas construções, que estão bem perto dos olhares de sua reitoria, situada na esquina do outro quarteirão.

Nota
Segundo o site Novo Milênio, o prédio da antiga FFCL foi construído na década de 1930 por Francisco Loureiro para ser dado de presente de casamento a sua filha. Com características neoclássicas e barrocas, o casarão representa a pujança da economia cafeeira na região.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
O que você achou? Comente