A Secretaria de Portos anunciou nesta terça-feira, dia 9 de abril, a intenção de contratar um estudo de viabilidade para desestatizar a administração do Porto de Suape, um dos que mais movimentam contêineres no Brasil. O Porto é administrado pelo governo pernambucano e a iniciativa contaria com o apoio do governador Paulo Câmara (PSB). Outros dois portos públicos passam pelo mesmo processo: Vitória (ES) e São Sebastião (SP).

De acordo com a Secretaria, vinculada ao Ministério da Infraestrutura, o estudo deverá ser contratado, via licitação, pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A previsão é que o documento seja concluído em até 18 meses e o principal objetivo é identificar modelos mais flexíveis de gestão voltados ao setor portuário. "A gente enxerga que há muito potencial de investimento no setor, o que demandará parcerias com a iniciativa privada", disse Diogo Piloni, secretário Nacional de Portos.

Secretaria vai contratar estudo para avaliar desestatização do Porto de Suape
Diogo Piloni discursa durante o anúncio - Foto: Secretaria de Portos

Leia também
Suape: o porto-indústria do Hemisfério Sul
* Suape entre os cinco maiores portos públicos do País

Em editorial publicado na última semana, Portogente destacou ser necessário descentralizar as gestões dos portos brasileiros e avaliar possíveis privatizações. Esse processo, no entanto, exige uma formulação estratégica que promova mudanças para tornar o País mais competitivo no comércio internacional. Deve ser realizada com muito embasamento técnico e atendendo, primordialmente, aos interesses de importadores e exportadores.

Em nota enviada ao Portogente, a Federação Nacional das Operações Portuárias (Fenop) se manifestou sobre o assunto alegando defender "as necessárias melhorias nas administrações portuárias e a ampla participação, de todos os envolvidos, em relação às possíveis soluções".

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s