Teve início neste dia 29 de outubro a dragagem de manutenção do canal de acesso ao Porto do Rio Grande (RS). A draga Pearl River chegou à região na última semana, um dia após a assinatura da ordem de início dos serviços pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil. A dragagem reconstituirá para 18 metros a profundidade do canal externo, e do canal interno para 16 metros. A previsão do Ministério é de que a obra tenha duração de nove meses. O Consórcio Jan de Nul/Dragabrás será o responsável pela obra, cujo valor está estimado em R$ 387 milhões.

riogrande pearlriver
Início das operações de dragagem - Foto: Porto do Rio Grande

Representantes do consórcio responsável pela dragagem e do Grupo de Trabalho composto por técnicos da Superintendência do Porto do Rio Grande e da Universidade Federal do Rio Grande se reuniram com o intuito de alinhar todos os monitoramentos ambientais que serão realizados durante a dragagem. “Nossa principal preocupação é uma dragagem ambientalmente segura. Conseguimos apresentar ao Ibama as garantias ambientais para o monitoramento da obra e estamos convictos de que o monitoramento será bem realizado”, afirmou Janir Branco, diretor-superintendente da Autoridade Portuária.

Leia também
* Caixa-preta da dragagem dos portos brasileiros
* Dragagem no Porto de Santos: perguntas que exigem respostas

Durante o período da tarde, a draga foi apresentada à imprensa local e logo saiu para realizar a primeira viagem, iniciando os procedimentos de dragagem. O trecho escolhido para iniciar as operações fica localizado na área denominada Superporto. A draga Pearl River tem capacidade para dragar até 24 mil metros cúbicos em uma única viagem. A embarcação tem 182 metros de comprimento e 28 metros de largura. Ela pode chegar a uma velocidade de até 15 nós.

A obra de dragagem de manutenção está integrada ao sistema SimCosta da Universidade Federal do Rio Grande, que permanentemente está monitorando a costa brasileira.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s