• Difícil listar-se todas as ideias para travessia seca do Estuário. A mais antiga é da antevéspera da “Grande Depressão” (1929). Na época, cerca de 3Mt/ano passavam pelo Porto (hoje 133Mt), a população santista era de 150mil (hoje 1,8M na RM), e 270 mil pessoas/ano cruzavam o Estuário. A euforia modernista e do centenário talvez gestara o sonho de túnel RJ-Niterói. Por que não Santos-Guarujá?

  • A Autoridade Portuária tem por objetivo a retomada da normalidade nas operações portuárias, o mais breve possível, a fim de que a economia e o comércio exterior brasileiro não continuem a sofrer prejuízos decorrentes do referido movimento

  • O projeto básico precisa atender ao disposto no projeto funcional elaborado pela Codesp. As obras fazem parte de um conjunto de melhorias na entrada de Santos, executadas em uma parceria entre o Município, o Estado e o Governo Federal

  • O concurso, a princípio, deve oferecer 379 vagas para níveis médio e superior. As remunerações estabelecidas variam de R$ 5.689,52 a R$ 18.990,47 e também são oferecidos os benefícios de auxílio-alimentação de R$ 458,00 e auxílio-creche de R$ 321,00 para quem tem filhos, com jornadas de trabalho de 40 horas semanais

  • De acordo com o diretor empresarial da Appa, André Pioli, foram discutidas obras de acesso terrestre a terminais portuários e as trativas com a empresa Rumo para aumentar a capacidade de transporte de cargas por ferrovia até o porto paranaense

  • A Arteris Via Paulista está iniciando a operação de lombadas eletrônicas nas pistas de cobrança automática das três praças de pedágio sob sua administração. Desde 2017, é concessionaria dos 285 quilômetros do sistema de rodovias na região de Araraquara, no interior do estado de São Paulo

  • O IMDG (Código Marítimo Internacional para Cargas Perigosas) é um código desenvolvido para uniformizar o transporte de cargas perigosas internacionalmente. Além disso, ele oferece maiores cuidados e menor risco de acidentes à carga, pois estabelece todas as condições para acondicionamento, embalagem, rotulagem, documentação, estiva e todo o processo até o destinatário que sejam relativas às mercadorias perigosas

  • Os veículos que utilizam placas verdes com caracteres em branco são utilizados para teste, identificando protótipos de fabricantes e equipamentos em teste por concessionárias. A placa verde a única, segundo a legislação vigente, a não estar vinculada a um veículo. Isto porque a placa é temporária e, ao ser gerada, é associada ao solicitante

  • A obra foi contratada pela Codesp no valor R$ 6.594.118,04 e iniciada em agosto do ano passado. Os serviços demandaram uma logística especial de trabalho, em virtude do elevado tráfego de caminhões na via

  • Estão em andamento, conforme o diretor, conversações da filial brasileira com a matriz da montadora no Japão para ampliar as operações no Rio Grande do Sul. O centro de operações de Guaíba é responsável pela distribuição dos veículos da Toyota em todo o centro-sul do Brasil