As estradas inteligentes (ou smart highways, em inglês) se utilizam de vários recursos tecnológicos e de soluções inovadoras para tornar as rodovias mais sustentáveis e seguras aos cidadãos. No Brasil, essas iniciativas também são implantadas por concessionárias e governos estaduais. O movimento ainda está no começo, mas vislumbra um bom potencial nos próximos anos.

Uma das primeiras tecnologias que chegou ao País com o conceito de facilitar a vida de quem viaja foi o pedágio eletrônico. As empresas que oferecem esse serviço garantem comodidade ao cidadão, dando-lhe a possibilidade de trafegar nas rodovias sem precisar parar toda vez que houver um pedágio. Nos anos seguintes, contudo, surgiram novas soluções – que vão desde a implantação de tintas capazes de absorver a luz solar para oferecer iluminação à noite até ao uso de sensores e inteligência artificial para melhorar o tráfego, por exemplo.

estradas inteligentes

Algumas outras iniciativas já sáo realidades no Brasil, embora o País ainda esteja distante de um ambiente totalmente conectada e integrada por meio de sensores. Rodovias em território nacional já possuem, por exemplo, radares inteligentes que leem automaticamente as placas e informam irregularidades com determinado veículo. Todo esse sistema funciona por meio de câmeras fixas com OCR (Optical Character Recognition, ou Reconhecimento Óptico de Caracteres), também chamadas de LAP (Leitura Automática de Placas).

O Governo do Estado de São Paulo foi um dos primeiros a anunciar a instalação de câmeras inteligentes para leitura de placas nas rodovias. Além disso, o estado investiu R$ 12,6 milhões em dispositivos inteligentes de segurança para as estradas, incluindo tablets e impressoras portáteis. São Paulo fará a instalação de 220 novos equipamentos com OCR até novembro de 2019 – o estado já possui outros 548 aparelhos do mesmo modelo em operação.

Outra recente aposta para tornar as estradas ainda mais inteligentes é o uso do Google Maps do Solo: um sistema que armazena todos os detalhes da superfície da Terra para garantir maior assertividade em planejamentos e custos de manutenção. Dessa forma, é possível reduzir o número de acidentes durante a execução de obras nas rodovias. O software já é utilizado por algumas concessionárias que atuam no País.

Para debater e discutir todas essas novas transformações, aconteceu nos dias 10 e 11 de setembro, o 11° Congresso Brasileiro de Rodovias e Concessões em Brasília, capital federal. Durante o evento, novos recursos para automatizar as estradas foram apresentados, como câmeras e acessórios, soluções completas para a gestão de violações em praça de pedágio, classificador de veículos por imagem, software baseado em análise de imagem para detecção e monitoramento de veículos, assim como contagem, monitoramento e ocupação para cruzamentos, entre outras inovações.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s