• Dentro da estratégia da Indústria 4.0, dez projetos elaborados por empresas ou instituições brasileiras para desenvolver novas tecnologias com as chamadas fábricas inovadoras serão selecionados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

  • Depois de avançar na automatização de processos e alcançar patamares internacionais em segurança industrial, a indústria química brasileira se prepara para novo salto de desempenho com a chamada Indústria 4.0.

  • O WEF Latin America, edição latino-americana do Fórum Econômico Mundial (WEF, na sigla em inglês) acontecerá entre 13 e 15 de março de 2018 em São Paulo. O evento discutirá assuntos - como a Indústria 4.0. -que servirão de base para o encontro de Davos, na Suíça.

  • A nova revolução industrial chegou ao segmento de caminhões no Brasil. A Mercedes-Benz inaugurou na terça-feira (27), em São Bernardo do Campo (SP), uma linha de montagem de veículos de carga em direção à Indústria 4.0.

  • Essencialmente, a transição para a 4ª Revolução Industrial passa pela adoção de um novo modelo de negócio digital. Pela perspectiva estratégica, a implementação das mudanças para este novo modelo deve garantir a integração interna vertical dos processos de produção, bem como a integração horizontal externa na cadeia de valor, com foco sempre implacável no cliente.

  • A confederação nacional que reúne diversos profissionais liberais (CNTU), entre esses os engenheiros, realizou, no dia 16 último, na capital paulista, importante debate sobre a indústria 4.0 e a inteligência artificial (IA) num país como o Brasil, precário em estruturas sociais e em infraestrutura.

  • ind 4 o que e img artigo

    O futuro já está na nossa porta: a Indústria 4.0 é o novo movimento tecnológico que está mudando a perspectiva das empresas e do mercado de trabalho do mundo todo. Alavancado pela internet, indica um futuro muito mais integrado e com manufaturas muito mais inteligentes através do conceito chamado “Internet das Coisas”.

    Já estamos na quarta revolução industrial?

    Sim! O mundo já passou por 3 grandes revoluções industriais que causaram grandes reviravoltas no setor produtivo: a primeira, que aconteceu na Inglaterra em meados do Século XVII, responsável por introduzir a máquina a vapor e a locomotiva ao utilizar o carvão como força motriz. Tal mudança fez com que surgisse a primeira ideia de manufatura ao nascerem as primeiras fábricas que substituíam pouco a pouco a produção artesanal. A introdução dessas máquinas foi responsável por alterar a percepção mundial do que era comércio.

    Na segunda metade do século XIX, o mundo se deparou com a energia elétrica, o petróleo e novas tecnologias foram surgindo, como o telégrafo. Com novas possibilidades de transformação de energia, sistemas mais eficientes e com rendimentos melhores surgiram (como o motor a combustão) e, assim, os antigos se aprimoraram (locomotivas e máquinas mais eficientes). Isso fez com que as indústrias conseguissem obter resultados mais positivos, mas a busca por aprimoramentos não parou por aí. 

    Após a Segunda Guerra Mundial, no meio do século XX, foram desencadeados estudos mais complexos para gerar tecnologia de ponta através dos novos conhecimentos da eletrônica. Na Terceira Revolução Industrial, já podemos falar sobre a automação de máquinas

    ...
  • Análise de dados econômicos globais primordiais apontam oportunidades para a economia brasileira crescer e o desemprego cair expressivamente. Entretanto, é necessário remover as ineficiências dentro do sistema econômico.

  • Muito se fala sobre a chamada Indústria 4.0, cada vez mais automatizada e operada remotamente. Antes de pensar sobre todas as inovações nos campos de automação, controle e tecnologia da informação, aplicadas aos processos produtivos, vale fazer uma reflexão sobre a influência da qualidade no contexto das fábricas inteligentes.

  • De tempos em tempos o mundo passa por grandes transformações. Estes momentos da humanidade trazem profundas alterações das relações sociais, na composição da cultura e na dinâmica da economia.