O trem foi o principal meio de transporte do século XIX,tendo sofrido grande expansão mundial entre a segunda metade do século XIX e aprimeira metade do século XX, principalmente na Europa e na América do Norte, áreas que concentram cerca de 70% do total mundial. Grande número de ferrovias foi construído na Europa, ligando as áreas portuárias ao interior, bem como as capitais às diversas regiões, promovendo a integração nacional, estimulando o comércio e facilitando a circulação de pessoas e mercadorias.

trilhos ferroviários
Trilho Ferroviário

Portopédia

Transporte Ferroviário

História das ferrovias

Ferrovia do Pantanal

Em países de grande extensão territorial, como os EUA e o Canadá, foram construídas grandes ferrovias (transcontinentais), algumas delas cruzando o território de leste a oeste, ligando os oceanos Atlântico e Pacífico. Na União Soviética foi construída a Transiberiana (a maior ferrovia do mundo), ligando Moscou a Vladivostok, no litoral do Pacífico. Essas ferrovias foram de grande importância na ocupação territorial de áreas distantes, na dinamização econômica e comercial, no maior controle governamental e na própria unidade eintegração nacional.

Entre 1940 e 1960, verificou-se certa estagnação e até mesmo declínio das ferrovias, chegando muitas delas a ser desativadas. A causa desestagnação foi a expansão das estradas de rodagem em conseqüência do uso denovas fontes energéticas (petróleo, por exemplo).

Entretanto, a partir da década de 70, deu-se uma reativaçãodo transporte sobre trilhos, em razão das novas conjunturas decorrentes defatores como a crise do petróleo, o desenvolvimento tecnológico no setor de transportes (trens modernos e velozes, metrô, turbotrem, hovertrem), a expansão populacional e urbana exigindo transportes de massa etc. Na verdade,com o aparecimento de trens ultravelozes, que já atingem velocidade de 200km/h a 300kmIh (turbotrem) e até 400km/h (hovertrem), o transporte ferroviáriocomeça a concorrer com o aéreo.

De qualquer modo, o transporte ferroviário mundial apresentou grande expansãonos últimos 150 anos, passando de 8.000 km em 1840 para 1.245.000 km em 1988.

No caso do Brasil temos:

  • 1854: 14,5 km;
  • 1920: 28.000 km;
  • 1989: 30.350 km.

Embora simplificados, esses números relativos ao Brasil mostram que, até a década de 20, as ferrovias apresentaram grande expansão no país, ao passo que após essa década verificou-se uma verdadeira estagnação do sistema ferroviário. Os atuais 30.350 km de ferrovias, se comparados com a extensão territorial do país (8.511.965 km2), resultam numa densidade ferroviária extremamente baixa (0,3 km de trilhos para cada 100 km2 de área), inferior à de países como Argentina (1,0), Índia (1,5), Bélgica (17,0) e EUA (3,5).

Leia mais sobre o assunto:

Investimento em Ferrovias

Obra Ferroviária

VALEC - Engenharia, Construções e Ferrovias S.A.

Ferrovias

 

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s