• Mar de lama da classe política chega ao Porto de Santos e compromete Grupo Rodrimar; Michel Temer já dominou as indicações à Codesp; alemães estudam criação de vagões ferroviários autônomos e com propulsão própria; Índia adotará energias renováveis em seus 12 portos públicos; Placar da Demurrage do Porto de Aratu

    vagaoautonomo

  • A Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad) projeta uma expansão do comércio marítimo mundial a uma taxa de crescimento anual média de 3,8% entre 2018 e 2023. Volumes em todos os segmentos são previstos crescer, com os melhores desempenhos nos contêineres e granel sólido.

  • O Acordo dispõe que as Administrações Aduaneiras de ambos os países signatários deverão, a pedido ou por iniciativa própria, intercambiar informações e fornecer assistência administrativa, com a finalidade de promover a adequada aplicação das legislações aduaneiras

  • A idéia é gerar segurança de fluxo de ponta a ponta e não interromper as operações em um Porto. Tudo isso deve ser acompanhado pela tecnologia de última geração que está sendo orçada, além de capacitar o pessoal que atua no segmento

  • Especialista em exportação de sapatos da DC Logistics Brasil avalia o cenário calçadista em 2018 e acredita que o ano fechará com números positivos

  • As exportações de Angola para terras portuguesas cresceram cerca de 300% em 2018, em relação ao ano anterior, constituídas em 90% por produtos petrolíferos. De acordo com a representante comercial da Embaixada de Angola em Portugal, Ana Costa, o principal desafio do país africano é diversificar a as atividades de suas indústrias

  • As importações de laminados a quente de empresas chinesas e russas não serão mais objeto de pagamento de direito antidumping. O Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior (Camex) reuniu-se nesta quinta-feira (18) para barrar a aplicação do impedimento ao dumping na indústria do aço.

  • Ao criar um método inovador, o Cambly disponibiliza uma plataforma que conecta alunos instantaneamente com professores de inglês nativos

  • Deverá ser concedida à iniciativa privada, por meio de licitação, uma área de 182,2 hectares do distrito industrial de São João da Barra, no Rio de Janeiro, em área contígua ao Porto do Açu, para a Zona de Processamento de Processamento de Exportação (ZPE).

  • Neste novo Governo Federal foram criadas oito secretarias especiais. Assim, abaixo dos secretários especiais, será comum encontrarmos as respectivas secretarias (ou subsecretárias), cujos cargos serão DAS de nível 6, ou seja, comandados pelo secretário especial (DAS de natureza especial).

  • O anúncio pela Delegacia Sindical de Santos da suspensão da greve dos auditores fiscais causou alívio temporário nos profissionais que lidam com comércio exterior no Brasil. As paralisações da categoria estão entre as principais reclamações destacadas pelos usuários dos portos brasileiros

  • A Receita Federal já vem intimando empresas a prestarem esclarecimentos sobre a falta de registros e seus registros conflitantes relacionados ao Siscoserv. Isso acontece porque muitas empresas ainda possuem dúvidas sobre como atender a esta obrigação, que este ano completa 5 anos, sem que ela seja conhecida totalmente nas empresas.

  • Iniciativa expande e moderniza acordo atual. Novo instrumento abrange diversos temas não tarifários, como facilitação de comércio, comércio eletrônico, serviços e a eliminação de cobrança de roaming internacional para dados e telefonia móvel

  • O Chile deverá adotar o Certificado de Origem Digital (COD) nas relações comerciais com o Brasil. Na quarta-feira (22) começou a última etapa de testes que antecede a implantação.

  • No informe confidencial de 400 páginas, os juízes alegaram que a política de incentivos fiscais aos setores de telecomunicações, automóveis e tecnologia é ilegal e afeta empresas estrangeiras de forma "injusta"

  • Em recente atividade, na capital paulista, a confederação (CNTU) que reúne engenheiros, odontologistas, nutricionistas, farmacêuticos e economistas colocou em debate um tema crucial ao Brasil: que país queremos e precisamos rumo ao Bicentenário da Independência, em 2022.

  • Para Milton Lourenço, presidente da Fiorde Logística Internacional e diretor do Sindicato dos Comissários de Despachos, Agentes de Cargas e Logística do Estado de São Paulo (Sindicomis), se o Brasil não precisa se preocupar muito com o futuro do seu agronegócio, pois, ainda que tenha havido declínio nos preços internacionais das commodities, a demanda chinesa afigura-se como inesgotável, é absolutamente necessário ao País abrir mercados para os seus produtos manufaturados e buscar uma nova relação com o mundo. "Isso ficou claro depois que a presidente Dilma Rousseff, em seu segundo mandato, admitiu, de maneira implícita, que em sua política comercial anterior que misturava ideologia com comércio residiu boa parte do fracasso de seu primeiro governo, gerando uma “herança maldita” para si mesma", diz o empresário.

    Para ele, é de se reconhecer que esse mea-culpa presidencial já deu bons resultados, pois, em 2015, a participação dos manufaturados no volume total das exportações subiu de 35,5%, em 2014, para 38,1%, alcançando o patamar de 2013 (38,4%), embora ainda distante daquele registrado em 2007 (55%). E que, para 2016, espera-se um superávit superior a US$ 35 bilhões. Mas é preciso mais, reivindica Lourenço. E acrescenta: "Por isso, espera-se com ansiedade a desconstrução da rivalidade entre Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela) e Aliança do Pacífico (México, Peru, Colômbia e Chile) que marcou a atuação dos últimos governos de Brasil e Argentina, apesar da má-vontade do governo venezuelano, que insiste em manter a velha postura. Da parte do Brasil, já houve avanços significativos com a formalização de vários acordos de investimentos com Colômbia, México e Chile. E o novo governo argentino parece seguir no mesmo sentido."



  • Projeção informada pelo diretor-executivo da Associação Brasileira de Produtores de Algodão (Abrapa), Marcio Portocarrero, aponta que o Brasil irá se tornar o segundo maior exportador de algodão na safra 2018/2019, com o embarque de 1,11 milhão de toneladas. A informação foi publicada pelo jornal DCI - Diário Comércio Indústria e Serviços

  • Brasil precisa trabalhar o conceito de porto-indústria para gerar mais empregos nas regiões portuárias e acelerar o desenvolvimento econômico do País; sururu no ambiente interno da Santos Brasil após anúncio de investigação do Ministério Público; Cabedelo inicia reuperação de importante berço em seu cais e outras notas

    horizonte porto

  • Durante o mês de dezembro, a indústria do arroz teve um superávit expressivo de 191 mil toneladas