• O acordo para construção de uma ponte sobre o Rio Paraguai entre o município brasileiro de Porto Murtinho (MS) e o paraguaio Carmelo Peralta foi aprovado pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado.

  • A principal ligação entre Cruzeiro do Sul (AC) e as cidades do oeste do estado do Acre e a capital Rio Branco é por transporte aéreo. Por aí pode-se calcular a importância do Aeroporto de Cruzeiro do Sul (AC), que desde a inauguração de voo direto para Manaus (AM) ganhou novo impulso e fechou o ano de 2017 com o registro de movimentação de 95,3 mil passageiros – um acréscimo de 19% em relação ao ano anterior.

  • Com uma economia sólida, a Coreia do Sul foi alvo de aproximação do Mercosul durante reunião bilateral em Buenos Aires, em atividades paralelas às da Organização Mundial do Comércio (OMC); boa parte das companhias de navegação estão preocupadas com uma provável desaceleração dos fretes no transporte de contêineres

    agroneg carreg capa

  • O mundo do agronegócio festeja o que eles chamam de "esforço do ministro dos Portos, Helder Barbalho, em definir as poligonais e liberar licitações de terminais portuários para movimentar os investimentos privados e públicos no Arco Norte, região que compreende os estados de Rondônia, Amazonas, Amapá, Pará e segue até o Maranhão, garantirá ao país, em 10 anos, um equilíbrio entre a oferta de soja e milho e a capacidade de movimentação de carga nos portos brasileiros". Essas são as palavras do especialista em logística e infraestrutura, Luiz Fayet, que prossegue reluzente: "Com a definição das poligonais, os investimentos privados para a construção de Terminais de Uso Privado tornam-se possíveis, e, com a construção do Terminal Público de Outeiros possibilitarão a diminuição do “Custo Brasil” para a exportação das safras localizadas nas novas fronteiras: Mato Grosso, Brasília e Bahia, principalmente."

    Ele explica que, atualmente, a maior parte da plantação de soja e milho dessas regiões é transportada via rodovia até o Porto de Santos (SP). Ele conta na ponta do lápis tal "caminho" do produto: “Gasta-se hoje cerca de US$ 130,00 a US$ 140,00 por tonelada para exportar pelo Sudeste. Ao fazermos pelo Norte, conseguiremos diminuir entre US$ 50,00 e US$ 60,00 esse custo."

    Outeiros terminal

    Segundo Fayet, os maiores benefíciados com a ampliação da capacidade dos portos do Arco Norte serão os produtores e exportadores de milho. Além disso, beneficia-se também toda a cadeia de prestadores de serviços e equipamentos para infraestrutura portuária, que deverá testemunhar um aumento na demanda por soluções aplicadas à operação nos portos e terminais.

  • O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de frutas, mas o país exporta apenas 2,5% do que produz e está no 15º lugar em exportação no setor.

  • Os iranianos têm grande interesse em ampliar sua relação comercial com o Brasil. Representantes do Irã - quinto maior parceiro do agronegócio brasileiro - estiveram na reunião do Comitê Consultivo Agrícola Brasil-Irã, em Brasília, na semana passada, para discutir os procedimentos para exportação de carne bovina, de gado vivo e material genético bovino e avícola.

  • Uma variedade cada vez maior de produtos do agronegócio vem encontrando soluções logísticas mais eficientes no Brasil com utilização de contêineres e do modal ferroviário. Esses avanços partem de serviços oferecidos pela Brado, participante do 5º Fórum de Agricultura da América do Sul (dias 24 e 25 de agosto, em Curitiba, PR).

  • A origem, os caminhos e o destino dos principais produtos da agricultura e da pecuária nacionais estarão agora disponíveis para qualquer cidadão pela plataforma on-line do Sistema de Inteligência Territorial Estratégica da Macrologística Agropecuária, lançado na quarta-feira (7).

  • Representantes do agronegócio, entidades, cooperativas, empresas de máquinas e insumos agrícolas, produtores rurais, técnicos e pesquisadores estarão reunidos, na segunda-feira (19), no Ato pela Agricultura: Alimento, Renda e Futuro!”, para debater problemas, soluções e conhecimentos do setor.

  • Está previsto para o mês de março a realização, pelo Ministério da Agricultura, Pesca e Abastecimento (Mapa), de um seminário sobre logística de transporte voltado para o agronegócio, que é responsável por cerca de 45% do comércio exterior brasileiro.

  • Para 2018 estão programadas várias feiras internacionais do agronegócio, que são tidas como oportunidades de negócio e ampliação da participação brasileira no comércio exterior.

  • O universo portuário voltou a ser acompanhado com atenção e comentado por boa parte do Brasil devido aos protestos e liminares judiciais que paralisaram o envio de 27 mil bois vivos à Turquia, em operação realizada no Porto de Santos

    gadovivo polemica portodesantos

  • A Operação envolverá a instalação de bases operacionais em três pontos críticos da rodovia - localizados entre os municípios paraenses de Novo Progresso e Moraes Almeida -, a implantação de sinalização específica para controle de tráfego pesado e o envio de mais de 40 veículos e equipamentos especiais, entre eles retroescavadeiras, caminhões carroceria, tratores agrícolas, motoniveladoras e cavalos mecânicos com reboque

  • Cerca de duas dúzias de projetos ferroviários, novos ou de expansão, patinam para ser implementados. E a lista não pára de crescer. Trata-se de desperdício de oportunidades preciosas para a retomada do crescimento brasileiro

  • Considerada uma das principais feiras de tecnologia rural do Brasil, a Tecnoshow Comigo terá sua 17ª edição entre os dias 9 e 13 de abril, em Rio Verde (GO).

  • Diante das recentes mudanças no cenário político brasileiro e da designação dos novos adidos agrícolas, o setor exportador de café verde brasileiro busca estabelecer um plano estratégico diante dos desafios de redefinir as ações na complexa e abrangente agenda de negociações comerciais, e priorizar as posições nas diversas mesas de negociação.

  • O Porto de Santos (SP) bateu já em novembro o recorde anual de movimentação de cargas, ultrapassando o resultado total obtido em 2015. Foram 119,95 milhões de toneladas que passaram pelo cais santista em 2017, contra 119,96 milhões do recorde anterior, de acordo com números levantados pela Gerência de Estatísticas da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp).

  • Quem se deu ao trabalho de dar um vistaço nos jornalões deste final de semana perceberá, absurdamente, que para o governo e aliados sobraram notícias boas, patrocinadas, em grande parte, pelo Supremo Tribunal Federal (STF).