Segundo o livro “Naus no Brasil Colônia”, a esquadra do descobridor do Brasil partiu de Lisboa em 9 de março de 1500, oficialmente com destino à Índia, mas hoje se acredita que já tinha a missão de encontrar as evidentes terras no Atlântico Sul, após do descobrimento da América em 1492 por Cristovam Colombo e o Tradado das Tordesilhas de 1494.

Leia também
* As embarcações no período da colonização
* As embarcações na época dos descobrimentos
* As embarcações no Brasil Colonial

A esquadra com 13 embarcações, sob o comando do capitão-mor, então com o sobrenome Gouvêa, observou a presença de terra por mais de uma semana quando finalmente encontrou condições naturais propicias e desembarcou na nova terra dia 22 de abril aportando nas proximidades de Porto Seguro, após 45 dias de navegação.

O reconhecimento da descoberta foi relatado por Pero Vaz Caminha, e a armada seguiu para a Índia, onde realizou proezas bélicas que também não estavam planejadas. Várias embarcações foram perdidas durante a viagem, supõem se que teriam sido 5.


A Armada de Pedro Álvares Cabral

Os nomes da maioria dos barcos é considerada desconhecida por quase todos os historiadores, entretanto Borges de Barros, Varnhagem e Max Justo, grandes autoridades no assunto, sustentam que 9 deles eram chamados pelas denominações que se seguem: Espírito Santo, Santa Cruz, Flor de la Mar, São Pedro, Vitória, Espera, Anunciação, El-Rei, todas caravelas além do galeão Trindade.

Referências
Naus no Brasil Colônia, P. de Godoy, J.E. Senado Federal, Brasília, 2007

http://www.vidaslusofonas.pt/pedro_a_cabral.htm

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
O que você achou? Comente