A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) anunciou em comunicado à imprensa o objetivo de implantar, até o final deste ano de 2020, um Local Port Service (LPS) nos portos do Rio de Janeiro e Niterói, como primeira fase do Projeto do Sistema de Gerenciamento e Informação do Tráfego de Embarcações (VTMIS), a fim de ampliar a capacidade de monitoramento do tráfego aquaviário por meio de imagens de câmeras de alta definição a serem instaladas em diversos sítios pré-escolhidos na Baía de Guanabara.

rio naveg
Foto da Baía de Guanabara feita a partir da Ponte - Crédito: CDRJ

Leia também
* Rio projeta maior temporada de cruzeiros em 20 anos e arrecadação de US$ 26 milhões em janeiro

O diretor-presidente da Companhia, Francisco Antonio de Magalhães Laranjeira, reuniu-se com o diretor-presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Arthur Lima, no último dia 16 de janeiro para acertar as tratativas de um acordo de cooperação entre as instituições.

De acordo com as palavras de Laranjeira, "para atingir esse objetivo vislumbrou-se a possibilidade de se firmar esse acordo com a EPL, também subordinada ao Ministério da Infraestrutura (MInfra), para utilização da rede de fibra óptica da EPL já instalada na Ponte Rio-Niterói."

O VTMIS visa melhorar a segurança da navegação, pois reduz o risco de acidentes, aumenta a eficiência do tráfego de embarcações, com informações em tempo real que maximizam o uso das instalações portuárias e otimizam o uso do cais, além de reduzir o tempo de resposta a emergências. O monitoramento por imagens será fundamental para o controle de toda a cadeia de fatores que envolvem as operações portuárias.

As informações são da assessoria de comunicação da CDRJ.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s