Na última semana, foi criado um grupo de trabalho (GT), no âmbito do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, com o objetivo de propor soluções que garantam a eficiência e manutenção da profundidade do canal de acesso, das bacias de evolução e dos berços do Porto de Santos (SP). O GT terá prazo de 90 dias, prorrogável por igual período, para apresentar o relatório final do trabalho.

O grupo será coordenado por representante do gabinete do Ministério e composto por integrantes do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação – Secretaria Nacional de Portos (SNP) –, Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). Um representante dos arrendatários também será convidado para fazer parte dos debates. O GT vai analisar proposta enviada por entidades do setor ao Ministério dos Transportes, Portos e Aviação (MTPA) no final de agosto, a sugerindo a análise da criação de um consórcio para administrar o serviço e as obras de dragagem no Porto Santista, formado por arrendatários, operadores portuários e terminais privados.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website