O texto do jornalista Bruno Merlin "Terminal Marítimo de Fortaleza será dragado com uma Copa de atraso" indica mais uma lamentável cena da realidade portuária brasileira. Tal assunto, como prometeu o Ministério dos Transportes ao jornalista, merece o devido esclarecimento.

dragagem fig 1

Ao que parece, o tema é farto de questões a serem respondidas. Portogente por diversas vezes solicitou informações à Dragabrás, nome fantasia da gigante belga Deme. Todavia, esta apenas se cala sobre o critério de medição da dragagem no Porto de Santos (SP), por exemplo.

Leia mais
Dragagem no Porto de Santos é cara

O serviço de dragagem, por envolver grandes investimentos e ser realizado em profundidades de bacias e canais, escondida das vistas à superfície, sempre foi um tema polêmico. Vista como importante fator para garantir o comércio marítimo e ser essencial à produtividade de um porto, ela precisa ser eficaz. O que vale dizer ser tratada com competência e rigor.

Como denunciou o engenheiro especialista em dragagem, Luiz Alberto Franco, a solução para uma dragagem produtiva se arrasta entre o tribalismo técnico e a gestão de baixa qualidade dos portos. É o que demonstra o absurdo caso de Fortaleza: perde o Brasil. Mas ganham os estrangeiros donos de dragas.

Leia também
Dragagem do Porto de Santos ameaçada

Com quase 8.000 km de Costa, a "privataria" reduziu a inexpressivos porte, quantidade e qualidade a frota de dragagem que havia no Brasil até 1990. Quando passou a depender da vontade dos donos de dragas estrangeiras, o País aniquilou sua soberania sobre o controle das profundidades de acesso aos seus portos. Tampouco parece conseguir limpar tanta lama na sua dragagem.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s