Eis um incontestável exemplo das graves falhas relacionadas a obras de infraestrutura. São atrasos e desperdícios de recursos que corroem a competitividade do Brasil.

Em março de 2012, a então Secretaria Especial de Portos (SEP) autorizou o início das obras para a construção do Terminal Marítimo de Passageiros do Porto de Fortaleza. Uma das sedes da Copa de 2014, realizada no País, a capital do Ceará planejava recpecionar com eficiência e hospitalidade os turistas que visitassem a cidade na ocasião. O Terminal ficou pronto. No entanto, o berço de atracação sofreu com assoreamento e jamais teve profundidade adequada para receber grandes navios de cruzeiros. A solução foi fazer algo digno de um puxadinho: desde então, as embarcações atracam em outro berço e os passageiros são transportados em veículos terrestres. Outra promessa não cumprida foi a instalação de uma estação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) nos arredores do Terminal. O VLT ainda está em construção e, mais de meia década depois, não começou a operar. Um interminável 7 a 1.

terminal maritimo fortaleza mucuripeTerminal Marítimo após a sua conclusão - Foto: Architectus.com.br

Isso pode mudar até o final de 2018, mais de uma Copa depois, com a execução da dragagem de aprofundamento, cuja concorrência foi vencida pela companhia holandesa Jan de Nul. O serviço está estimado em R$ 21,5 e deveria ter sido iniciado no mês de março. Mas, de forma nada surpreendente, já atrasou. Durante os primeiros meses de 2018, o Porto de Fortaleza recebeu 11 diferentes navios de cruzeiros, de diversas origens, e o improviso no deslocamento dos turistas continuou a dar o tom.

Não é à toa que o Brasil perde força na rota internacional de cruzeiros marítimos. Ao invés de aumentar, o movimento de embarcações e de turistas encolheu nos últimos anos. Vale lembrar que Fortaleza está entre as rotas mais visadas nos roteiros marítimos da região Nordeste.

mapa docas ceara

Outras informações
- Dragagem do Mucuripe deve começar em maio (Fonte: Diário do Nordeste)
- Em ritmo acelerado, obras do VLT contam com mais de mil trabalhadores (Fonte: Governo do Ceará)

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s