A integração de diferentes modais como solução para a mobilidade urbana no País, por meio da conexão entre vários meios, tais como metrô, ônibus, bicicleta, táxi, transporte aéreo, entre outros, fazem parte da revolução da mobilidade no Brasil e será o foco do Connected Smart Mobility

Nos dias 17 e 18 de setembro de 2019, São Paulo sediará o Connected Smart Mobility, iniciativa promovida pela Sator e que tem o objetivo de debater e apresentar soluções e tendências para a mobilidade urbana no País. A integração de diferentes modais como solução para a mobilidade no Brasil, por meio da conexão entre vários meios, tais como metrô, ônibus, bicicleta, táxi, transporte aéreo, entre outros, fazem parte da revolução da mobilidade e deve ser pensada para atender as necessidades de locomoção das pessoas nos centros urbanos, tendo como objetivo proporcionar qualidade de vida à população. Nesse sentido, a programação do evento contempla os temas: mobilidade para as pessoas, mobilidade ativa, mobilidade compartilhada, veículos elétricos, análise de dados, conectividade & integração e tendências.

600 Mobilidade futuroEvento em São Paulo, em setembro, discute futuro da mobilidade nas cidades. Imagem: Divulgação.

De acordo com Paula Faria, diretora executiva da Sator, conectividade e integração entre os diferentes modais de transportes são pontos fundamentais para a revolução na mobilidade urbana no Brasil e que o avanço nessa área está relacionado aos novos investimentos em infraestrutura, onde é imprescindível a operação de um plano de mobilidade com transporte público integrado e infraestrutura 3.0 para mobilidade elétrica. "Também é necessário trabalhar os temas de gestão de trânsito, segurança, movimentação urbana de carga e logística e o plano de mobilidade e carga para as cidades. É importante ressaltar, ainda, que a integração entre os diferentes meios de locomoção é necessária e urgente, visto que o modelo atual não atende mais as necessidades de transporte urbano".

E complementa: "O Connected Smart Mobility, a revolução da mobilidade urbana, traçará um panorama da mobilidade brasileira e proporcionará uma verdadeira imersão sobre o tema, envolvendo diversos atores para discutir a revolução da mobilidade, por meio de investimentos, tecnologia e inovação com foco na necessidade das pessoas, pois é fundamental a conexão entre os diferentes modais no sentido de atender as demandas de locomoção da população nas cidades, principalmente as que concentram grandes conglomerados", comenta a executiva."

Mobilidade como um serviço
O Centro para a Quarta Revolução Industrial do Fórum Econômico Mundial fará parcerias com governos selecionados em todo o mundo e com interesse em servir de plataforma para novas políticas e regulamentações sobre como implantar, integrar e dimensionar mobilidade aérea compartilhada em suas redes de mobilidade existentes. Os veículos autônomos já são realidade em algumas cidades do mundo, mas o Brasil é um dos últimos no ranking de aptidão para carros autônomos, segundo estudo da consultoria KPMG. O MaaS – Mobilidade como um serviço descreve uma mudança de propriedade pessoal de meios de transporte para soluções de mobilidade que são consumidos como um serviço. O conceito-chave do MaaS é oferecer aos viajantes soluções de mobilidade com base em suas necessidades de viagem.

A diretora executiva da Sator cita que a perspectiva de investimentos no setor de mobilidade urbana e o conceito do transporte como um serviço são pontos fundamentais. "Reuniremos gestores públicos, especialistas, empresários, representantes de diferentes segmentos, planejadores e pensadores de organizações comprometidas com a mobilidade urbana, instituições financeiras e organismos internacionais de fomento, além de startups, entidades de classe e universidades nos dois dias do evento. "Teremos ainda o CSM STARTUP HUB, um espaço dentro do Connected Smart Mobility voltado para a participação de startups, que tem o propósito de promover a participação destas organizações, tendo como principal objetivo apresentar propostas capazes de revolucionar a mobilidade urbana do país", conclui Paula Faria.

Principais pontos da Plataforma Connected Smart Mobility
Mobilidade para as pessoas; Mobilidade ativa; Mobilidade compartilhada; Veículos elétricos; Data analytics (IOT, Inteligência artificial, Blockchain, realidade virtual e aumentada, internet das coisas, sensores, entre outros).

Dados do setor
Segundo relatório produzido pelo BNDES, nas últimas décadas, o Brasil se consolidou como um país urbano e metropolitano, sendo que os investimentos em infraestrutura de transporte público não acompanharam a urbanização. Nesse sentido, as cidades brasileiras vêm enfrentando problemas crescentes de poluição, congestionamentos e acidentes de trânsito, além de a qualidade do transporte público ser insatisfatória.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s