Estão em andamento no Porto de Salvador duas obras de infraestrutura e modernização que vão levar ao aumento de competitividade nas atividades portuárias na Bahia. Uma delas é a ampliação do quebra-mar em mais 405 metros ao Norte, sentido Feira de São Joaquim, que teve início efetivo em março deste ano, a partir da dragagem de sedimentos.

Leia também
Movimentação de celulose cresce 11% no Porto de Salvador

A execução dessa etapa está prevista para ser concluída ainda este ano, tendo o acompanhamento por uma empresa contratada pela Codeba, conforme condicionante ambiental estabelecida pelos órgãos responsáveis. A ampliação do quebra-mar está inserida no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e o valor total do contrato é de R$ 98,9 milhões.

Já a modernização dos equipamentos da descarga de trigo do Porto de Salvador, feito pelo Grupo J. Macêdo, segue em execução desde o mês passado. Em agosto, quando deverá ser finalizada, a obra tornará a movimentação de grãos mais rápida, segura e eficiente por meio de um dos mais modernos sistemas do mundo, que inclui um descarregador Portalino de última geração capaz de movimentar 400 toneladas/hora de grãos, contra as quase 200 toneladas/hora praticada pelo modelo atual. Outra vantagem que o modelo traz é o transporte de trigo diretamente do navio para o moinho. O projeto total de modernização está estimado em R$70 milhões

Movimentação
No ano passado, o Porto de Salvador registrou a maior movimentação de cargas em toda sua história, marcando um novo recorde de 4,5 milhões de toneladas, superando a sua melhor marca registrada em 2014, de 4,3 milhões. Produtos petroquímicos, celulose, trigo, equipamentos e alimentos responderam pelo incremento, que foi de 9,7% sobre o resultado de 2015.