Aliar projetos sustentáveis e ambientalmente conscientes foram algumas das propostas dos Prêmios Professor Samuel Benchimol e Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente de 2016, que realizaram a solenidade de premiação no dia 28 de outubro, no Hangar. Além de reconhecer iniciativas criativas voltadas para o desenvolvimento da região amazônica, os Prêmios homenagearam também os 400 anos de Belém e os 150 anos do Museu Emílio Goeldi.

Foram inscritos 171 projetos de 19 estados brasileiros com temática voltada para o desenvolvimento sustentável da região amazônica e a área tecnológica apresentou crescimento no número de inscrições. “Tivemos dois novos temas, Economia Verde e Economia Criativa e a partir desse direcionamento aumentou a apresentação de projetos de maior diversidade, abordando ainda a área social e ambiental”, detalhou José Rincon Ferreira, coordenador nacional dos Prêmios. As iniciativas foram analisadas por uma comissão julgadora formada por empresários, acadêmicos e profissionais do terceiro setor dos estados do Acre, Amazonas e Pará. Em seguida, passaram por avaliação técnica, formada por profissionais de todos os estados da Amazônia Legal e pelos Ministérios do Meio Ambiente e Integração Nacional.

benchimol1 350x250Na solenidade foram homenageados também as categorias ‘Microempreendedor de sucesso’, a Agropalma, como ‘Empresa da Amazônia’ e a ‘Personalidade Amazônica’, que teve como indicado o empresário Carlos Xavier, presidente da Federação da Agricultura do Estado do Pará (Faepa).

Segundo o presidente do Banco da Amazônia, Marivaldo Melo, a inclusão de novos temas buscou fomentar a execução de projetos em parceria com os setores governamentais, empresariais, acadêmicos e sociais locais. “A Amazônia é uma região que precisa receber mais destaque e um dos nossos valores é o compromisso com o desenvolvimento sustentável, por isso, temos orgulho de estar na vanguarda dessa premiação”.

Reconhecimento
Presente na cerimônia da 13ª edição dos Prêmios Professor Samuel Benchimol e Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente de 2016, Norma Benchimol, filha do professor e cientista Samuel, destacou o valor de iniciativas que incentive o empreendedorismo. “Em tempos de crise, não tenho nenhuma dúvida que não serão os políticos, nem os economistas que vão nos tirar do momento difícil que vivemos. Mas sim a força produtiva dos empreendedores”, disse Norma.

A divulgação dos projetos e a propagação do conhecimento também foram comentadas na premiação. “Participamos há 3 anos da infraestrutura dos Prêmios e a novidade deste ano é que vamos inaugurar uma plataforma para que todos que precisem de informações sobre a Amazônia possam acessar. Esperamos levar estas boas ideias empreendedoras para todo o Brasil”, Cecília Leite, diretora do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia.

De acordo com Ivanildo Pontes, diretor executivo da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa) e coordenador estadual do prêmio, o prêmio se consolida como referência entre os pesquisadores que tem a Amazônia como sua fonte de estudos. “Os prêmios reconhecem e incentivam quem desenvolve projetos sustentáveis, inovadores e criativos em prol do desenvolvimento da Amazônia. Mobilizamos o maior número de pessoas para que muitos projetos participassem e ficamos bem satisfeitos com o resultado”, comemorou.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente