Por e-mail, a Vale respondeu algumas perguntas do Portogente sobre como a mineradora vem atuando diante do cenário da contaminação do novo coronavírus (Covid-19). Segundo ela, estão tomadas todas as medidas necessárias para evitar a contaminação em seus locais de trabalho e nas localidades onde está presente. Além do trabalho remoto adotado desde o último dia 16 de março para empregados próprios e terceirizados cujas funções são elegíveis a home office, a empresa tem focado na redução do efetivo administrativo e operacional, de forma a manter apenas os serviços essenciais.

VAle KitsChegada do kits de teste rápido ao Brasil. Crédito: Divulgação | Vale.

Portogente – Quais as medidas implementadas?
Trabalhadores dos grupos de risco (aqueles com 60 anos ou mais com algum problema de saúde pré-existente) foram orientados a ficar em casa.

Foram instaladas dez câmeras térmicas na portaria de unidades da Vale no Espírito Santo e outras 15 no Maranhão, de um total de 81 que serão incorporadas às operações da empresa em quatro estados (Minas Gerais, Pará, Espírito Santos e Maranhão) nas próximas semanas, para identificar pessoas que estejam com alta temperatura corporal, um dos sintomas do novo coronavírus. As câmeras estão sendo importadas da China e da Suécia, com um investimento de R$ 7,5 milhões. O primeiro lote de equipamentos chegou no final de março a Belo Horizonte, de onde será distribuído para os demais estados. O segundo lote chega em meados de abril.

Nas portarias, há ainda restrição de acesso, mantendo a entrada apenas dos fornecedores considerados essenciais (alimentação, água, transportes, entre outros).

Na hipótese de ser identificado algum sintoma gripal, o empregado recebe recomendação para ficar em casa por 14 dias.

Aumento da frota de ônibus para reduzir a lotação e viabilizar o espaçamento adequado entre as pessoas. Os veículos são mantidos com a circulação de ar aberta e recebem reforço na limpeza diária com desinfetantes e maior fiscalização sobre a higienização.

Nos restaurantes, a Vale adotou medidas para aumentar o distanciamento social, com marcação de mesas para orientar a ocupação, além de reforço de limpeza de mesas e distribuição de marmitas e talheres descartáveis, de forma a evitar possíveis focos de contaminação nos utensílios.

Quais outras medidas que foram necessárias?
Com a substituição do trabalho presencial pelo home office, diversos prédios administrativos foram fechados, reduzindo ambientes de aglomeração e facilitando o deslocamento de equipes de limpeza. Protocolos de limpeza e desinfecção seguem recomendações técnicas. Também houve alteração nos horários de entrada e saída dos trabalhadores para evitar aglomerações.

A Vale fechou temporariamente a visitação, desde o último dia 16 de março, a diversos ativos culturais da empresa, como o Centro Cultural Vale no Maranhão (CCVM), o Parque Botânico de São Luís, o Trem Turístico Ouro Preto – Mariana, em Minas, e o Museu Vale e a Reserva Natural Vale, ambos no Espírito Santo. A circulação dos Trens de Passageiros da Estrada de Ferro Carajás (EFC) e Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) também foi temporariamente suspensa.

A Vale reforça que está em conformidade com os protocolos de saúde e segurança estabelecidos pelas autoridades e agências de cada um dos países que opera e está monitorando o desenvolvimento da situação.

E como tem sido a atuação da mineradora com relação à sociedade?
Assim que decretada a pandemia do novo coronavírus, a empresa prontamente ofereceu ajuda ao governo federal e, após ter sido orientada sobre como poderia contribuir de maneira eficaz com as ações preventivas no País, está importando insumos médicos da China para o Ministério da Saúde. Para isso, a Vale utiliza a sua infraestrutura logística e mais de 40 anos de experiência em relações comerciais com aquele país. Esses produtos, que atendem integralmente à recomendação e às especificações técnicas fornecidas pelo ministério, incluem cinco milhões de kits de testes rápidos, que têm registro na Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] e aprovação da Food and Drug Administration (FDA), a agência de saúde sanitária norte-americana, e equipamentos de proteção individual (EPIs) para profissionais de saúde. Todos os materiais comprados pela Vale têm entrega prevista ao longo deste mês de abril e, de acordo com as diretrizes do próprio ministério, estão sendo doados ao governo federal.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s