Funcionários do Aeroporto Internacional de Manaus/Eduardo Gomes (AM) realizaram uma visita às Feiras do Mutirão e Cidade Nova, localizadas no entorno do aeroporto, para informar feirantes e comunidade sobre o risco aviário e a importância do descarte correto de lixo para evitar a atração de aves que possam por em risco a segurança das operações de aeronaves.
 
As ações, feitas no final de junho, envolveram conversas dos funcionários com os feirantes sobre como descartar resíduos de forma a evitar a proliferação de aves e os problemas causados pelos animais às operações aeroportuárias, assim como a distribuição de folders e a afixação de cartazes em pontos estratégicos com informações sobre o risco aviário. A visita às feiras, que deverá ser repetida ao longo dos próximos meses, contou também com o apoio da equipe local do convênio entre a Universidade de Brasília (UnB) e Infraero para a implantação e execução dos planos de manejo de fauna de aeroportos da Rede.
 
O acúmulo de lixo em áreas do entorno de um aeroporto é um fator que aumenta a concentração de aves no espaço aéreo. A proliferação de pássaros perto de um aeroporto aumenta a chance de incidentes com aeronaves, que podem se chocar contra as aves, o que pode causar desde dificuldades no voo até acidentes aeronáuticos. 

A redução da presença aviária no sítio aeroportuário de forma ambientalmente responsável é uma diretriz da Infraero, que conta com um planejamento de manejo de fauna para todos os aeroportos administrados pela empresa. As ações levam em conta o contexto ambiental de cada região. No caso de Manaus, uma das questões encontradas é o despejo de resíduos de peixes em igarapés (cursos d’água da região amazônica formados por um canal ou braço longo de rio), assunto que foi abordado pelo grupo que visitou as feiras.
 
“Com a ação, buscamos conscientizar os feirantes sobre o risco aviário e a possibilidade de mudar os procedimentos de descarte de resíduos, incentivando o uso de coletores públicos de lixo”, pontuou o engenheiro ambiental Henrique Frank, do Aeroporto de Manaus. “A prática busca mostrar aos cidadãos como eles podem contribuir para a segurança nos voos, com uma abordagem proativa na prevenção de acidentes”, destacou por sua vez Thaíse Barbosa, bióloga da Coordenação de Meio Ambiente da Regional Noroeste.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente