A Infraero implantou atividades regulares de falcoaria no Aeroporto Internacional de Porto Alegre/Salgado Filho (RS). O trabalho consiste na utilização de aves de rapina (como falcões e gaviões) treinadas para espantar e capturar aves que rondam o sítio aeroportuário de forma a minimizar a necessidade de abate de fauna. A prática foi testada em projeto piloto executado durante os anos de 2009 e 2010, sendo implementada definitivamente em dezembro de 2011.
 
A atividade, prevista no Plano de Manejamento de Fauna do Salgado Filho, é realizada com um esquadrão de 11 aves: cinco falcões de coleira e seis gaviões asa-de-telha. No período em que a ação foi testada, houve redução de 80% nos registros de choques de aves contra aeronaves.
 
Os resultados dos primeiros quatro meses das atividades também trazem saldos positivos. Desde o início das atividades de falcoaria, 156 aves já foram capturadas e deslocadas, sem registro de conflitos com as operações das aeronaves que passam pelo aeroporto. Após a captura, os pássaros são anilhados e levados para a Ilha do Avestruz, em Camaquã (RS), para monitoramento da fauna.
 
“A utilização de falcoaria para o manejo de fauna é uma prática ecologicamente correta e eficiente, garantindo operações aeroportuárias ainda mais seguras para o passageiro”, destacou o coordenador de Meio Ambiente da Regional Sul, Douglas Souza.
 

Plano de Manejo de Fauna
Além da prática de falcoaria, o Plano de Manejo de Fauna conta com convênio entre Infraero e o Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Universidade de Brasília (CDT/UnB), estabelecendo trabalhos de captura de aves de rapina, monitoramento de presença de quelônios (tartarugas) e captura de animais domésticos. Além disso, as atividades do convênio englobam o monitoramento da Área de Segurança Aeroportuária (ASA), realizado por meio de rondas diárias na área do aeroporto.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente