Dia a Dia

“Os portos de Salvador, Aratu e Ilhéus serão inspecionados, a partir de hoje, pela Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis (Conportos), órgão do governo federal, presidido pelo Ministério da Justiça. A intenção é verificar a implantação do plano de segurança portuária. Caso os equipamentos estejam adequados às normas internacionais instituídas pela Organização Marítima Internacional (IMO), eles receberão a declaração de cumprimento do “ISPS Code”, e estarão autorizados a continuar operando no tráfego internacional”.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
Muita gente tremeu na base ao saber que Frederico Victor Moreira Bussinger assumirá a presidência da Companhia Docas de São Sebastião nesta segunda-feira (15). O pensamento que fez tremer corações e mentes foi mais ou menos assim: se o Porto de Santos, como queria (ou quer?) o governador José Serra, tivesse sido estadualizado, Bussinger seria o presidente da Codesp? Vale lembrar que Bussinger foi diretor de Gestão Portuária da Codesp entre 1995 e 1998 e foi ele quem conduziu a polêmica privatização do TECON.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
“Foco em resultados, eficiência e crescimento”. Este é o lema do novo presidente da Cia. Docas do Espírito Santo (Codesa). Ângelo Baptista, que assumiu a presidência da empresa em 26 de setembro, está correndo atrás do dinheiro. É que o Diário Oficial da União, do dia 28 de setembro, publicou a liberação de verbas para a Codesa.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
O novo presidente da Cia. Docas do Espírito Santo (Codesa) assumiu o cargo nesta terça-feira (25). “A casa está arrumada, vou chegar com a bola na marca do pênalti”. Esta foi a primeira fala de Ângelo José de Carvalho Baptista, que avisou que prefere ser chamado pelo primeiro e último nomes (Ângelo Baptista).

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
“No final do mês de abril, o setor portuário nacional recebeu uma notícia, no mínimo, alarmante. Dezoito pessoas, entre elas os dois últimos presidentes da Companhia Docas do Pará (CDP), Ademir Andrade e Erickson Rodrigues, foram presas em Belém, acusadas de peculato, corrupção ativa e passiva, advocacia administrativa e formação de quadrilha”.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s