No dia 29 último, em São Paulo, com o objetivo de mobilizar o setor produtivo para as novas oportunidades promovidas pela 4ª revolução industrial, foi lançado o Programa Rumo à Indústria 4.0, que deverá contemplar, em sua fase inicial, 200 empresas por meio da capacitação em workshops e da realização de test beds (ambientes de demonstração para avaliação do nível de maturidade). 

Leia também
A nova indústria 4.0
Logística 4.0

Com um investimento inicial de R$ 500 mil, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) fará a execução do programa por meio da Rede Nacional de Produtividade e Inovação (Renapi), e ainda por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP). Para o presidente da associação, Guto Ferreira, "estamos de frente para uma revolução que deverá impactar no dia a dia não só das empresas, mas de toda a sociedade. O Brasil precisa pensar 4.0, e isso só será possível se a pauta estiver na agenda prioritária do setor produtivo e do governo”, afirmou.

Já o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que está junto com a ABDI no programa, José Ricardo Roriz Coelho, ressaltou que 4.0 é muito mais do que um conceito industrial. “Estamos dando o primeiro passo rumo a uma mudança extraordinária, com uma nova ordem entre a relação homem-robô, entre trabalho e produtividade, inovação e eficiência”, salientou.