No comércio marítimo existem inúmeros gargalos que não são causados direta ou indiretamente pelos portos e seus terminais.

Acertadamente o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, tem buscado investimentos e aquecido os arrendamentos de áreas de portos, necessários para dar vigor ao negócio portuário. Entretanto, o planejamento e as estratégias para otimizar a produtividade, através da reforma do modelo de Autoridade Portuária, parecem guardados a sete chaves. 

600 Dad 15AGO2019Foto: Arquivo Portogente | Alex Almeida.

Leia também
Infraestrutura logística para recuperação econômica

Será que a privatização dos portos, a exemplo do que ocorreu no final do Século XIX, teria prosperado, como aconteceu no Porto de Santos (SP), se tivessem sido privatizados os seus terminais portuários? Preocupa que a solução proposta de privatizar a Autoridade Portuária será um novo e enorme problema. Por que não se procede gradativamente na descentralização da gestão para promover mais transparência e articulação? Assim, possibilitará criar valor por meio de um propósito claramente definido e apoiado com firmeza por um conjunto de forças convergentes.

Nossa opinião
Privatização dos portos: antes, o debate

É nos portos que está a solução para economia caótica em que está mergulhado o Brasil. Por isso, os portos brasileiros precisam desenvolver seus Planos de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) com base no modelo de gestão, atrelados a prazos significativos. Diferente do que vem acontecendo com os arrendamentos conforme o PDZ vigente e ultrapassado. Com uma gestão descentralizada as licitações seriam bem menos espaçadas.

Blog do Bruno Merlin
Suape aposta em PDZ para estar em sincronia com comércio internacional

Será que os resultados dos últimos leilões havido no Porto de Santos, mais de R$ 700 milhões, não dariam para pintar o porto de dourado? No entanto, sumiram nos cofres da União. Como é fácil perceber, o atual modelo de gestão não representa a efetiva competitividade, que se fundamenta na inovação e na busca da diferença estratégica. É sobejamente conhecido que porto é uma atividade cuja cadeia de valores é forte geradora de trabalho.

Nossa opinião
Portos do Brasil seguem sem rumo

Afinal, qual o modelo de negócio se propõe para privatizar as Autoridades Portuárias e seus atributos? Nossos portos não podem ser mais tratados desvinculados dos seus propósitos maiores. Sob pena de promover graves perdas aos produtos nacionais.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website